9 de setembro de 2018

Tradução - Deixe que Haja Dragões


Li no começo do ano uma coletânea de artigos, discursos e ensaios produzidos por Pratchett ao longo de décadas e A Slip of the Keyboard me fez rir, chorar, refletir - não muito diferente do que a prosa do autor sempre foi capaz de me provocar. Entre os muitos (excelentes) textos desse livro, Let There be Dragons foi um dos que ficou comigo, fez com que eu me perdesse em conjecturas e referências, sendo uma defesa não apenas da fantasia, mas do poder que a fantasia tem sobre as crianças. E claro que isso me deixou com um enorme desejo de compartilhá-lo com vocês. Então cá está mais uma tradução!


____________________________________

 
5 de setembro de 2018

Desafio Corujesco 2018 - Uma História Narrada em Primeira Pessoa || Middlesex


Eu nasci duas vezes: primeiro como uma menininha, num dia excepcionalmente despoluído de Detroit, em janeiro de 1960; e depois outra vez como um rapaz adolescente, num ambulatório de emergência perto de Petoskey, Michigan, em agosto de 1974.

Não faço ideia de como Middlesex apareceu no meu radar. Sei que o autor dele é o mesmo de Virgens Suicidas, mas como nunca vi o filme ou me interessei pelo título, não posso dizer que tenha sido por causa disso. Talvez tenha sido uma questão de oportunidade, já que peguei o livro numa troca. Talvez eu o tenha visto em alguma lista; ele venceu o Pulitzer em 2002 e muita gente o considerou um dos grandes romances do século. De fato, tenho quase certeza de já ter cruzado com ele nalguma lista do tipo ‘livros para ler antes de morrer’.


____________________________________

 
1 de setembro de 2018

Empilhando no Escaninho #32 (Os Links da Coruja)


Setembro chegou, aniversário tá chegando, tem festa de família pelo meio e mais um monte de coisa para fazer enquanto já começo a contar os dias para finalmente ficar de férias (no fim de outubro...). Enquanto arranjamos o calendário para cortar datas feito condenado em masmorra medieval, fiquem com os links que interessaram a Coruja no último mês...


____________________________________

 
28 de agosto de 2018

A Arte do Romance: Dois Livros, um só Título


Resenha de hoje é dupla, de dois livros tão parecidos que poderiam ser irmãos: ambos são coletâneas de ensaios sobre a literatura, foram escritos por autores de renome por seus trabalhos com ficção, e têm o mesmo título! Provavelmente, se quisesse pesquisar, encontraria até mais volumes com todas essas características, porque ‘a arte do romance’ é realmente um título muito óbvio para um livro de crítica literária, mas comprei esses dois juntos e li um seguido do outro mês passado, então vamos nos ater a eles. Começando cronologicamente!


____________________________________

 
25 de agosto de 2018

A Vertigem das Listas: Oito Personagens Azarados


Dizem as más línguas que agosto é o mês do desgosto. Aparentemente, a má fama vem do tempo das grandes navegações, vez que, sendo um mês de muitos ventos, agosto era quando as caravelas deixavam os portos europeus para cruzar os mares. Os marinheiros se casavam com suas noivas antes de viajar e logo em seguida as deixavam sozinhas - e, potencialmente, viúvas. Destarte, casar em agosto era um sinônimo de desgosto, pelo que o dito popular chegou até nós.


____________________________________

 
20 de agosto de 2018

De Volta para Casa: ou o que acontece quando o conto de fadas termina?

A esperança machuca. É isso que você precisa aprender, e rápido, se não quiser que a esperança corte você de dentro para fora.

Meu primeiro contato com a série Wayward Child, da Seanan McGuire, foi com uma matéria da Tor.com sobre as ilustrações de Rovina Cai para as histórias. Aqueles desenhos me deixaram fascinada e bem ansiosa por deitar minhas mãos nos livros. Coincidentemente, enquanto pesquisava mais sobre as novelas, descobri que os direitos delas já tinham sido adquiridos aqui no Brasil pela Morro Branco. Coloquei o primeiro volume, Every Heart is a Doorway nos desejados e deixei passar o tempo. Aí, tio Fafa veio passar uns dias lá em casa em junho e ganhei a edição brasileira de presente (infelizmente, as ilustrações só foram publicadas no site, não na edição impressa…).


____________________________________

 

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog