2 de junho de 2020

Quando é preciso dizer o óbvio


Passei os últimos dias afastada de notícias para lidar com o luto - faz menos de uma semana que minha tia faleceu por causa do covid - e assim que voltei a me inteirar do que estava acontecendo, fiquei a me perguntar se não teria sido melhor ficar na ignorância.

Mas ficar na ignorância não resolve, e ficar calado enquanto a democracia é sistematicamente atacada, enquanto caminhamos a passos largos para o autoritarismo, também não. Afinal, qual é o ponto do qual não se pode mais retornar? Qual a linha que traçamos para dizer: a partir daqui, não dá mais?

Que somos antifascistas deveria ser algo óbvio, algo que nem seria preciso externar. Qualquer pessoa com o mínimo de inteligência e conhecimento de História deveria ser: os erros do passado estão todos aí para nos ensinar o que o fascismo significa afinal. Mas nos dias que vivemos, conhecimento, capacidade de interpretação, empatia, são artigos em falta. Ou talvez seja o fato de que a minoria que é incapaz - ou maliciosamente ausente - de tais atributos faz mais barulho.

Vivemos tempos interessantes: e tal dito é uma maldição, não uma benesse. Ser testemunha ocular da história é viver numa época de intolerância, de convulsões sociais, de guerra, inquietação, revolução. Mas às vezes é necessário acender o rastilho de pólvora para que as coisas explodam e enxerguemos os problemas que preferimos ignorar no dia-a-dia.

Então sim, é preciso se pronunciar, é necessário dizer o óbvio. É preciso mostrar que somos muitos e que não vamos assistir em silêncio às fanfarras autoritárias. Fascistas não passarão.


____________________________________

 

Um comentário:

  1. Parabéns pelo posicionamento. Minha admiração pelo trabalho de vocês só cresce!

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog