30 de maio de 2020

A Vertigem das Listas: Dez Bebidas Prediletas


Ísis: Já fizemos algumas vezes listas de doces, de comidas etc. Todavia, nunca fizemos um Vertigem sobre bebidas, fizemos? Protesto!!!

Comer é sempre um prazer (ainda mais se a refeição for cremosa e/ou apimentada!), mas se tiver de escolher entre comer ou beber, escolherei bebidas. NADA me é melhor que certos líquidos - a maioria dos quais me fazem muita falta aqui no Japão… >.<
E que leitura estaria completa sem um bom copo de… alguma coisa, né?

Então lá vamos nós para uma lista das DEZ BEBIDAS PREDILETAS DA ELEFANTA E DA CORUJA!!!

1. Nada, mas nada nesse mundo é melhor que uma boa água de coco. Eu não sei se é porque sou de uma cidade praiana, mas água de coco é uma das melhores dádivas que a natureza nos deu! Em Fortaleza basta ir ao supermercado, à praia ou a algum restaurante que se pode tomar essa maravilha - e lá em casa nunca falta. Já aqui no Japão não se acha isso frequentemente, embora não seja impossível. Porém, preciso dizer que os cocos do Vietnã são os melhores! São E-NOR-MES, e quase sempre a água está BEM DOCE!!! Eu passei muito mal em Hoi An devido a algo que comi lá, mas não foi problema ALGUM, porque tinha água de coco e sucos naturais pra todo lado. Emagreci uns 5kgs em uma semana (claro que depois voltou), mas não foi sacrifício algum!

2. E a segunda opção já foi meio que citada acima, mas eu sou louca por sucos de frutas naturais, ou melhor vitaminas de frutas. Em outras palavras, adoro misturar leite com uma ou mais frutas. Claro que no caso das cítricas, tem que ser sem leite mesmo, senão azeda, mas em geral, prefiro com leite. Entre minhas frutas preferidas para vitaminas estão sapoti, ata/fruta-do-conde, goiaba, manga, tamarindo, caqui e, claro, banana. Essa última é a que posso facilmente fazer aqui, então frequentemente bato no liquidificador banana, algum tipo de leite, e ingredientes variados - ultimamente canela, noz moscada, flocos de coco e aveia em pó. Em Fortaleza, é facílimo me encontrar em alguma sucaria. ^^

3. Outra coisa que me faz uma falta: vitaminas de guaraná. Claro que não me refiro ao refrigerante guaraná - aliás, cortei bebidas gaseadas há mais de uma década, mas àquelas misturas de pó de guaraná, xarope de guaraná, castanhas, alguma fruta e talvez mais coisas. Nossa, como é bom! Tenho visto cada vez menos quiosques de guaraná em Fortaleza, o que me deixou muito, muito triste…

4. Chai! Nossa, como é bom esse chá! Não sou muito de chás, mas também não tenho nada contra. Agora, se tem dois chás que me fazem querer tomar, são o chai - o chá da região do subcontinente indiano com leite e temperos, e…

5. CHÁ MATE! É claro. Lulu e eu sempre paramos no Rei do Mate - meu lugar preferido para essa iguaria, e meus preferidos são os mates suíços, embora goste de outros também. A primeira coisa que faço quando chego ao aeroporto de Guarulhos - após pegar as malas se estiver voltando, ou após o check-in se tiver saindo - é passar no Rei do Mate. Eu quase morri de felicidade quando inauguraram um lá. Acabo pedindo uns três. Em minha defesa, não tem mais Rei do Mate em Fortaleza, para a minha tristeza…Mas mamãe passou a fazer em casa chá mate simples com limão para nos satisfazer. Pior que trouxe para cá, mas sempre esqueço de fazer… ou de comprar o limão.


Lulu: A Ísis roubou o chá mate da minha lista, eu queria ter indicado ele - afinal, cresci tomando chá mate. Mas tudo bem… vamos pensar em outras bebidas…

1. Começo minha lista com um suco: graviola. Eu desconfio que graviola é coisa que só se acha aqui pelo Brasil mesmo; todas as vezes em que viajei para fora do país, ele era uma das primeiras coisas que me vinha à mente quando me perguntavam se eu estava sentindo falta de alguma coisa. Engraçado que, quando criança, eu relutava até em experimentar - diacho, um treco branco, meio pastoso (d. Mãe costuma fazer os sucos aqui em casa bem grossos, com pouca água), tinha vontade nem de chegar perto. Mais velha, acabei dando o braço a torcer e nunca fiquei tão feliz em me desgarrar de tais preconceitos. Adoro suco de graviola, se deixarem, bebo a jarra toda…

2. Minha segunda (e a terceira opção também) é outro suco: de limão. Limonada é um negócio muito bom. Gosto particularmente da limonada que minha avó faz, que até casca tem. O gosto é um pouquinho mais ácido, mas acho extremamente refrescante e sim, faz-me lembrar dos meus tempos de criança. Nada como tomar limonada num dia de muito calor, depois de correr e brincar com os primos. É uma daquelas bebidas que vem imbuída de memórias afetivas.

3. Sim, tem mais suco nessa minha lista! Dessa vez, suco de goiaba, que é outro que tem gosto de infância para mim. O suco de goiaba de d. Mãe é também bem grosso e a gente costumava colocar no freezer em forminhas para chupar como picolé depois. Aqui em casa, crescemos sempre bebendo suco, refrigerante era coisa de festa ou quando saímos para comer fora. Não é que eu tenha nada contra refrigerante, mas tendo a opção, eu costumo preferir o suco.

4. Toda vez que viajo para algum lugar ou descubro uma cafeteria nova no meu caminho, peço um capuccino. Não sou uma fã do café preto - acho o cheiro uma delícia, mas meu paladar nunca se adaptou ao gosto do café puro… quando preciso e não tem outras opções, bebo com leite (numa proporção de uma xícara de leite para algumas gotas de café…). Mas o melhor capuccino que já provei é aquele que tomo todos os dias no café da manhã, feito em casa, seguindo a receita de d. Mãe. Não tem para mais ninguém.

5. Terminando por hoje… um chá, para fazer companhia a Ísis: chá de frutas silvestres, ou frutas vermelhas - já tomei das duas opções e são bem parecidas. Meu gosto por chá é coisa relativamente recente (exceto pelo mate que, como já disse, cresci com ele), até porque, sempre liguei na minha cabeça chá a remédio… Mas aí provei esse chá frutado na casa de uma tia e fiquei viciada no negócio. Entre outros ingredientes, ele tem hibisco, maçã, groselha, e por aí afora… Acho muito, muito bom e costumo fazer uma xícara no final da tarde quando os dias estão mais frescos ou chuvosos.


Ísis: Desculpa de roubar o chá mate. Divido a indicação com você então, porque eu certamente não bebo desde criança.

Sim, sucos são bem melhores! Eu já vi várias de nossas frutas lá fora, até sapoti, que achava que era algo exclusivamente brasileiro, mas graviola realmente é meio rara… E eu tenho a exata mesma experiência com essa fruta: não queria quando mais nova porque achava que seria ruim, mas uma vez que experimentei quando adulta, wow!!! Também sinto falta volta e meia (HIGH FIVE! O/), mas mais de água de coco…

Nesse caso vou apontar uma outra 5a opção pra minha lista, also que sempre sonhei mas só descobri ser real há dois anos atrás quando fui à Coreia do Sul. Como eu amei Peanut butter shake, ou shake de pasta de amendoim! Eu experimentei e idolatro especificamente o da rede Shake Shack, que, infelizmente, não serve esse item no Japão! Palhaçada! Eu me apaixonei ao ponto de encomendar 4 copos (700ml ou mais cada copo, acho) numa noite só porque viajaríamos de trem no dia seguinte e não tinha Shake Shack em Busan.


Lulu: Ok, então… acho que é isso. Deu até sede agora… vou ali fazer um copo de chá, visto que o dia hoje está sendo de chuva e já bebi meu café mais cedo...


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog