30 de janeiro de 2020

Conversas Sobre o Tempo: Ainda mais Aleatoriedades


A beleza de escrever um post em formato de lista é que não preciso me preocupar com coesão ou coerência: posso simplesmente ir jogando os tópicos um atrás do outro, sem precisar de elementos de ligação entre parágrafos. Como tenho um bocado de coisa para escrever sobre variados temas, habemus lista.

1. Sendo este um "conversas sobre o tempo", nada mais justo que começar a conversa falando do clima. Não sei como estão as coisas onde vocês me leem, mas aqui anda quente pra caramba, aqueles dias em que cada um anda com seu próprio sol nas costas cozinhando o juízo. Ou, se não tem sol (porque aqui anda nublado direto, mas não chove, não chove...), há sempre o mormaço. Já sendo uma balzaquiana, posso falar com propriedade: os verões da minha infância não eram tão quentes.

2. Meu irmão passou o último mês em casa, depois de quase três anos sem vir. Ele finalmente terminou a residência e a especialização, mas ainda tem um ano de preceptoria pela frente. Nunca vi pessoa gostar tanto de cortar gente. Ainda bem que a vocação dele é para cirurgião. Seja como for, a vinda dele significou sair um pouco da rotina, incluindo várias idas ao cinema. Percebi que fui mais ao cinema agora em janeiro que o ano passado inteiro. A culpa, em parte, é da rotina. A outra é minha falta de paciência para assistir filmes do começo ao fim, embora eu até goste bastante de filmes. Gosto de ver filme em casa para ficar acelerando as partes que não me interessam. A despeito disso, gosto do ritual de ir ao cinema. Tentarei ir mais vezes ao longo desse ano.

3. Ano passado não consegui terminar meu (ambicioso, arrogante?) projeto Dez Anos em Dez Ensaios (completei só seis); nem adiantei nada do Projeto Arda (embora tenha começado a escrever uma nova parte mais de uma vez) e tampouco consegui fechar o Desafio Corujesco. E também não fiz a retrospectiva do ano de leituras. Mas... ok. Sem estresse.

4. Dito isso... decidi tornar 2020 uma espécie de "ano sabático". Essa é a razão de não termos Desafio Corujesco esse ano. E, em vez de um especial novo no aniversário do blog, o plano é terminar os ensaios que não findei ano passado. Ainda, considerando que a turma do clube do livro está querendo organizar uma leitura e debate da obra do Tolkien, é bem possível que eu consiga desengasgar o projeto Arda algum momento esse ano. Mas sem arrancar os cabelos no processo.

5. Por outro lado, estou cogitando sinceramente a possibilidade de fazer uma newsletter para o blog. Culpo a Fernanda, que colocou a ideia na minha cabeça. Refletirei mais sobre o assunto e tentarei descobrir como fazer a coisa.

6. Para compensar meu ‘ano sabático’, já escolhi e escrevi em todos os meus temas do vertigem das listas deste ano. Falta os da Ísis, que, como de hábito, indicou uns temas estrambólicos… Mas, ei, isso significa que tem assegurada pelo menos um post por mês no Coruja.

7. Falando na Isinha, enquanto escrevo isso, ela está me mandando fotos da feira de guloseimas dela. Acho fantástico fazer feira de guloseimas. Também quero. Cadê o chocolate? Vou ao mercado hoje providenciar a minha.


8. Cheguei à conclusão de que estou viciada em comprar itens de papelaria. Cadernos! Canetas! Post-its! Mais cadernos! Preciso de mais gavetas na escrivaninha...

9. Minha principal preocupação com o debate de começo da década de 20 em 2020 ou 2021: vai voltar a moda dos vestidos de melindrosa? Minha fascinação por eles só é menor do que minha fascinação com vestidos do período regencial, leves e fluidos, com seus bustos imperiais e magas curtas, tão diferentes dos espartilhados e crinolinados vestidos georgianos (antes) e vitorianos (depois).

10. Não tenho número 10. Foi só para a lista ficar com um número redondo. Há!


A Coruja


____________________________________

 

Um comentário:

  1. 8 --> só agora vc descobriu? eu já sei isso sobre vc há anos!
    6--> ei, os seus também tem uns bem difíceis... ^^''
    3-4 --> estou orgulhosa dessa sua transformação. acho que será bem melhor pra vc :)

    9--> são aqueles que tem umas tripas (finas) penduradas? acho horríveis! >.<
    gosto dos regenciais, mas esse "rasgados"... no, thanks.

    ei, cadê meus royalties pelo uso da foto? XP

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog