31 de agosto de 2019

A Vertigem das Listas: Mais Dez Melhores Amigos que Gostaríamos de Ter


Ísis:Olá, amigos! Desculpem o atraso, mas tragam seus melhores amigos para lerem juntos porque lá vem Mais Dez Melhores Amigos que Gostaríamos de Ter!

1. Comecemos por um clássico: Scooby-Doo, where are you? XD Scooby e a turma da Mistério Inc. vivem se metendo em grandes confusões, enfiando-se em casos estranhos, mas que sempre têm explicações físicas e plausíveis. Embora o dogue-alemão seja um grande companheiro para a turma toda, especialmente para o dono, Salsicha, que é tão atrapalhado quanto o melhor amigo canino, eu quero ressaltar mesmo é o papel da Velma.

Eu nem sei se aquela galera é toda melhor amiga ou não, mas considerando que eles passam anos de suas vidas morando juntos numa pequena van, eu vou acreditar que todos são muito, mas muito próximos. E Velma, embora seja a mais quieta de todas, é também a mais inteligente, e a que normalmente soluciona a maioria dos casos. Ela já espera que a turma vá se encrencar, e está sempre observando os arredores, procurando pistas para desvendar os mistérios. Sem ela, não existiria a tão famosa Mistério Inc.


2. Em seguida, como não poderia deixar de ser, vem minha paixão real-televisiva-bibliográfica: Alexander Gideon Lightwood, melhor amigo e praticamente babá de Jace Wayland, o mocinho da série. A dupla forma um par de parabatais, uma espécie de elo divino entre dois caçadores de sombras. Um parabatai vai além de um amigo, pois literalmente dividem um pouco de suas almas com seu par, ao ponto de poderem sentir o que o outro está sentindo.

Antes de chegarem a esse ponto, porém, Alex era frio com o adotado Jace. Todavia, lentamente, tornaram-se melhores amigos, ao ponto de ser Alex quem consolou e realmente curou mentalmente Jace, após a morte de seus pais. O próprio Jace admite nos livros que, sem Alex, ele talvez não tivesse sobrevivido.


Alex é tímido em alguns aspectos, mas é extremamente sarcástico e não tem medo de expressar desgosto pelas pessoas. Ele tem dificuldades em aceitar estranhos, mas é extremamente protetor daqueles que acaba aceitando ou dos que ama. Esse exímio arqueiro sofre junto de seus amados quando os mesmos estão sofrendo, e se não puder fazer nada, sente-se até pior.

Apesar da profissão dos caçadores de sombras basicamente exigir que eles matem demônios, Alex jamais havia matado até seus 18 anos, pois estava sempre protegendo as costas de seus irmãos. Se isso não diz que tipo de pessoa é Alex, nada mais o fará.

3. Em terceiro lugar, temos uma das minhas mais recentes paixões, que veio a “substituir” Shadowhunters em minha vida televisiva, a série Teen Wolf. Desde a primeira temporada - aliás, desde o primeiro episódio - eu me apaixonei pelo personagem Mieczyslaw “Stiles” Stilinski. Não sei quem deu esse nome impronunciável ao coitado (ainda estou no início da quinta temporada), mas os próprios pais o chamavam de Stiles. Esse garoto é o melhor amigo que todo mundo gostaria de ter. Faça chuva ou faça sol, Stiles está sempre lá, tentando ajudar o melhor amigo, Scott McCall, protagonista. É impressionante o quanto esse menino é leal, mesmo sob ameaça - e olha que ele não tem muita força física para poder bancar o valentão. Aliás, no início da série ele é bem medroso mesmo, mas toda sua covardia parece evaporar quando seu amigo está em apuros.


Stiles é inteligente, observando detalhes e sacando as coisas muito antes do que todo mundo, exceto talvez a banshee/gênia do grupo, Lydia. Diferente dela, ele não é um gênio, mas é perceptivo, dedicado, leal e obstinado, especialmente quando se trata de Scott.

4. Meu próximo indicado é algo inédito na história dessas listas, pois vem de uma novela brasileira: Guilherme, o jovem advogado de Chocolate com Pimenta, a única novela que assisti do início ao fim. Como quase todas as minhas indicações até agora, ele é o melhor amigo do “mocinho”, Danilo. Danilo é um cafajeste e um tapado, mas é um excelente amigo, pois se mostra solidário e prestativo com mais alguns personagens, inclusive Guilherme, apesar da grande diferencia social entre eles. Eu creio que isso aconteça porque Guilherme sempre foi uma pessoa boa, e Danilo deve ter percebido isso.


Guilherme conhece os defeitos de Danilo, mas sabe mais ainda de seu caráter e, por isso mesmo, inúmeras vezes defende o amigo. Certamente o jovem poria a mão no fogo por Danilo se necessário fosse, e a maior prova disso é que, mesmo quando estão brigados, Danilo faz algo por Guilherme e Guilherme também defende a honra do amigo. Esse é ou não é um bom companheiro?

Afora essa bondade, o advogado é também leal e profundamente honesto, ao ponto de ter sido enganado a se casar por Graça, sua primeira esposa, a irmã mais velha da grande paixão do rapaz, Celina. Apesar das injustiças e do ódio que sente pela mulher, ainda assim a respeita, e nunca deixou isso amargurá-lo para com os outros. Sendo advogado, está sempre tentando ajudar quem pode, e por muito tempo trabalhou sem ser pago em dinheiro, aceitando pagamentos em galinhas, patos etc, conforme seus clientes podiam oferecer.

5. Minha última indicação é um tanto mais pessoal que o normal. Eu gosto muito da série Descendentes, que conta a história dos filhos de personagens das animações clássicas da Disney, num só mundo. A série, porém, foca não nos filhos dos mocinhos, embora estes estejam presentes em grande número, mas nos dos vilões. Infelizmente, passa muito tempo concentrando-se nas duas meninas do grupo principal, e releva os meninos. Pois foi justamente de um dos meninos que me tornei bastante fã, e julgo que os filmes lhe foram injustos. Carlos DeVil é filho de Cruella DeVil, mas não tem nada da loucura da mãe. Ainda assim, veste-se com as mesmas cores dela: branco, preto e vermelho, mesmo depois de se livrar desta.... Cruella nunca deu muita bola em o alimentar... Até então, romper essa “parede” era possível apenas por magia!


Carlos é sensível e leal, bondoso e prestativo. Sua personalidade é praticamente de um labrador. Já no primeiro filme, foi ele quem deu um jeito no alarme anti-furto que quase leva o grupo para a cadeia, mas ninguém lhe agradece. Por muito tempo, é assim que as coisas funcionam, Carlos fazendo o que pedem e mesmo o que não pedem pelos outros sem sequer um obrigado. Com o tempo, todo o grupo passa a apreciá-lo.

E é aqui que faço uma dedicatória/pedido mais pessoal. Cameron Boyce, o ator que interpretava esse personagem nos filmes, morreu aos 20 anos enquanto dormia, em 6 de julho de 2019. Eu levei um baque emocional enorme quando soube, não somente porque amo o personagem, mas porque admirava Cameron, que apesar de muito jovem, já tinha bastante consciência sobre o mundo. Cameron já havia feito várias campanhas e era envolvido em vários projetos sociais. Talvez sua maior contribuição, porém, seja o direcionamento de olhares jovens para essas questões, conscientizando-nos. Isso se deve ao fato de seu principal público formar-se por crianças e jovens que cresceram assistindo ao rapaz, especialmente em Jessie, onde interpretava o levado Luke. Sendo esse seu principal público, muitos da nova geração nos Estados Unidos e afora já têm uma consciência social e ambiental, e talvez por isso o futuro seja um pouco melhor.

Cameron era amado por todos, pois era bastante sábio pra sua idade, caloroso, alegre, e um bom ouvido. A própria Disney cancelou o evento do tapete vermelho do terceiro e último filme, um mês depois de sua morte, e fez uma doação em nome do rapaz, além de um vídeo com dedicatória. Seus parentes e amigos criaram a Fundação Cameron Boyce para continuar os projetos sociais dele, e começar os que ele ainda planejava. Quem puder/se interessar só clicar aqui.

Eu sei que estou terminando a minha lista de uma forma meio mórbida, então vamos à lista da Lu para voltarmos à alegria da leitura!


Lulu: Que lista, Isinha! Concordo com todas as suas escolhas, mesmo aqueles que não conheço (eu gosto do Stiles... ). Enfim, adorei o resgate desse tema! Gosto muito da lista original (que vocês podem ver clicando aqui) e fiquei tentada a repetir escolhas…

Mas, enfim, depois de fazer mais de uma lista preparatória e sair pescando aqueles que eu mais queria ter como meus amigos (e que mais se adequariam a minha maneira de oferecer amizade) e me convencer de que eu não podia indicar o Crowley de novo (porque ele estava na minha lista original do vertigem que estamos resgatando), esses são os nomes que eu tenho a indicar dessa vez:

1. Horatio, de Hamlet. Eu gosto da lealdade do Horatio (especialmente se comparada ao Rosencrantz e Guildenstern), da forma como ele se põe ao lado do triste príncipe dinamarquês mesmo quando Hamlet não se mostra lá muito são. Ao final da peça, Horatio quase segue Hamlet para o outro mundo, não fosse o pedido do príncipe para que ele viva e conte a história de tudo o que aconteceu - para que a verdade seja sabida. Horatio pode passar em brancas nuvens para alguns, mas a sua tranquila e constante presença como confidente de Hamlet é um ótimo retrato de amizade, na minha opinião.


2. Jane, a mais velha das irmãs Bennet, em Orgulho e Preconceito é meio que uma versão feminina de Horatio. Ela é calma, controlada, sempre pensa nos outros; é toda amabilidade enfim. Para Lizzie, a irmã é um ponto de apoio em meio a uma família bem complicada, sua melhor amiga e confidente. Jane é o melhor tipo de pessoa para se ter num momento de crise: ela não perde a cabeça e consegue manter as coisas funcionando mesmo sob forte agitação. É uma amiga leal, que tenta sempre ver o melhor nas pessoas que ama.


3. Scout Finch, a jovem narradora de O Sol é para Todos é agitada, inquisidora, do tipo que gosta de se lançar em aventuras inesperadas. Esse é um dos meus romances favoritos e a Scout é uma personagem fascinante e uma excelente amiga para o irmão Jem e Dill (e também para o Boo, que aparece depois). Eu certamente ficaria feliz em tê-la como minha amiga também!


4. Temeraire da saga de mesmo nome que se inicia com O Dragão de sua Majestade. Motivos não faltam, mas o principal deles é… quem não gostaria de ter um melhor amigo dragão? Temeraire é possessivo e ciumento de seu capitão Laurence, mas compensa seus sentimentos mais dracônicos (e infantis, porque ele é praticamente uma criança ao longo de boa parte da história) pela forma como fica 100% ao lado de Laurence em todos os aspectos. Se necessário for trair reino e coroa pelo bem de seu capitão, ou de seguir para os confins da terra, para o exílio se necessário, ele o fará. Temeraire cresce muito ao longo da série, inclusive em suas decisões éticas, mas seu amor por Laurence nunca diminui.


5. Termino minha lista com o tenente-coronel James Rhodes, o Máquina de Combate dos quadrinhos e filmes da Marvel. A depender do ponto de origem para você conhecê-lo, a forma como ele e Tony Stark - o Homem de Ferro - se conhecem é diferente, mas o que não muda é a amizade, o respeito, o companheirismo. Rhodes esteve lá para Tony em todos os momentos: foi quem o resgatou do deserto (depois de Tony se resgatar dos terroristas), foi quem esteve ao seu lado quando na luta contra o alcoolismo, foi quem lutou ao seu lado na Guerra Civil. Rhodes foi um ponto constante da vida do Tony - não à toa, Tony confiou a ele sua maior invenção (não apenas a armadura que o faz o Máquina de Combate, mas a própria versão do Homem de Ferro, o que ocorre nas HQ’s). Ele é meio que uma voz da razão para Tony, seu próprio grilo falante e eu adoro essa dinâmica. Esses dois são do tipo ‘estamos junto para o que der e vier e quando o mundo estiver acabando, eu vou estar lá ao seu lado’. Literalmente, por sinal…





____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog