2 de junho de 2018

Empilhando no Escaninho #29 (Os Links da Coruja)


Maio foi um mês corrido, confuso e dolorido, em mais de um sentido... Chegamos agora a junho, meio do ano, e aqui ficamos de dedinhos cruzados para que as coisas fiquem um pouco mais equilibradas.

Enquanto isso... segue a lista uma lista dos links que andaram chamando atenção aqui pelo Quartel-General da D. Coruja...

  • Eu gosto de listas (vide essa coluna, a título de exemplo). Gosto de encontrar sugestões de leituras legais. E, ultimamente, tenho lido vários livros de ensaios sobre a vida, o universo e tudo o mais - mais, principalmente, sobre literatura e a importância das histórias. Essa lista de 17 coleções de ensaios e biografias por trás da ficção do Tor.com é meio antiga, mas só li dela a primeira sugestão, The View from the Cheap Seats, do Gaiman. Fiquei muito interessada em ir atrás do The Geek Feminist Revolution; The Wave in the Mind; The Dreams Our Stuff is Made Of e Luke Skywalker Can't Read and Other Geeky Truths (adorei esse título...). Vão todos para minha lista de desejados (começando a montar minha lista de presentes de aniversário...)!

  • O pessoal do The Ripped Bodice está organizando o segundo Summer Romance Bingo - um desafio literário para ler romances dentro de temas pré-estabelecidos... sei que aqui no Brasil estamos tecnicamente começando o inverno (pelo menos, as partes do país em que existe inverno...), mas é uma boa forma de escolher sua próxima leitura e ler mais romances se você está sentido falta deles em seu cardápio literário. Num espectro mais amplo, o pessoal do Goodreads também propôs um desafio de leitura para a estação. Desafios são legais pela possibilidade de interagir com outros leitores, de sair da nossa zona de conforto e descobrir coisas novas. Gosto tanto desses desafios que tenho até o Desafio Corujesco aqui no blog. Tô aqui me coçando para entrar em mais um...



  • Ok, você pode até não acreditar em horóscopo (eu não acredito)... mas eu adorei essa brincadeira do Eletric Lit mostrando qual o seu autor na astrologia literária. E não vou negar que sempre me identifico com toda descrição de virginiano como detalhista e curioso.

  • Achei muito boa essa comparação do site Homo Literatus sobre suspense e mistério (técnicas narrativas) e horror e terror (gêneros literários). Confesso que muitas vezes embaralho tudo. Agora não me esqueço mais...

  • Chorei de rir com essa brincadeira de levar Godzilla num passeio. Viva o photoshop, o humor e a imaginação do carinha que teve essa esplêndida ideia!


  • Estou tentando dar uma diminuída na quantidade de livros não lidos na minha estante - um projeto em que tenho me aplicado há, pelo menos, uns quatro anos... mas sinto-me mais confortável quando vejo matérias como essa que diz que ter mais livros do que se consegue ler é importante para alimentar a curiosidade e também uma humildade intelectual. Quando teremos a próxima promoção de livros?

  • No Empilhando no Escaninho passado falei de uma matéria sobre releitura de mitos clássicos de forma a dar mais voz às personagens femininas. Dessa vez, deixo vocês com essa análise do mito de Cora/Perséfone, ora inocente deusa das colheitas, ora Rainha dos Infernos. Pessoalmente, é um dos meus mitos favoritos, especialmente as versões que fazem da permanência de Perséfone com Hades uma escolha dela própria. E isso fez com que eu me lembrasse de uma webcomic bem divertida que adapta a história para dias modernos: Hades' Holiday (que tenho quase certeza que já indiquei por aqui no Coruja, mas não consegui achar...)



  • Para terminar por hoje... eu gostaria de indicar a fantástica palestra de Victoria Schwab (tenho livros dela aqui e vou até dar prioridade a eles depois disso) na sexta Tolkien Conferência proferida em Oxford mês passado. Tem pouco mais de uma hora de duração, junto com a sessão de perguntas e respostas, mas vale muito à pena. O tema da exposição foi Em Busca de Portas, e ela falou sobre as histórias que são nossas portas de entrada para a literatura, que nos apresentaram o gosto por ler. Ela começa com a 'revelação chocante' de que nunca leu O Senhor dos Anéis, e prossegue com uma frase que achei perfeita, daquelas que a gente deveria levar para a vida: "A leitura deveria ser um ato de amor, de alegria, de descoberta voluntária" e não apenas um rol de 'leituras obrigatórias'. Ela fala de maneira muito clara, muito pausada, dá para entender tranquilo para quem tem um nível intermediário de inglês. É possível ligar as legendas - em inglês - mas espero que logo apareça em outras línguas. Se eu achar uma compilação do texto, faço a tradução aqui para o blog, aviso logo.



A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog