25 de abril de 2018

Empilhando no Escaninho #28 (Os Links da Coruja)


Caminhamos para fins de abril, estou hoje me preparando mentalmente para correr no teste ergométrico e enquanto perco o fôlego só de pensar na ladeira que vão me fazer subir na esteira, vamos a alguns links que separei para compartilhar com vocês!

  • A Fernanda, lá do The Bookworm Scientist, convidou dona Coruja para colaborar num texto e o resultado dessa nossa conversa sobre kilts, viagens no tempo e jacobitas, vocês podem ver em Outlander: que borogodó é esse?. Fico sempre muito feliz com esse tipo de colaboração, e me diverti revirando minhas referências históricas para escrever com a traça.
  • Adoro as listas que o pessoal do Goodreads faz e fiquei especialmente empolgada com essa dos Dez Livros sobre Livros mais Populares por lá. Li oito dos dez títulos, o nono está na fila e o décimo eu nem sabia que se tratava de uma história que girava em torno de livros... mas agora me interessei!
  • O Original Writers é um projeto muito bacana da HP (a das impressoras e cartuchos) para devolver voz e autoria a escritoras que foram forçadas a assinar com pseudônimos masculinos para serem publicadas. Eles fizeram novas capaz, com os nomes originais das autoras, e também disponibilizaram o texto delas para impressão. Confesso que das citadas no projeto, só conhecia a George Sand, que é uma das autoras que está na minha lista de clássicos a serem lidos futuramente.
  • Achei absolutamente fantástico esse artigo sobre o porquê de tantos juízes citarem Jane Austen. Não é cá no Brasil, mas olha, acho que seria válido esse uso literário e jurídico. Fiquei curiosa e fui atrás de ver se encontrava uma sentença em terra brasilis que citasse Machado de Assis. Achei uma absolutamente fantástica de uma criatura que entrou com pedido de indenização por danos morais contra o amante da mulher, na qual o juiz, leigo, ainda chamou o autor de 'solene corno'. Daqueles 'causos' que a gente nem acredita, mas que aconteceu, aconteceu...
  • Falando de Austen, achei esse texto da Valéria sobre a novela Orgulho e Paixão excelente. Estou acompanhando meio picotado essa novela porque, embora me interesse por tudo o que tem a ver com Austen, tenho um sério problema de conseguir manter a atenção em qualquer tipo de programa seriado. Mas mesmo não estando por dentro de tudo, gostei do que a Valéria trouxe nesse artigo, especialmente sobre a questão do preconceito com produto nacional e necessidades de adaptação.
  • A BBC publicou uma matéria sobre o passado obscuro do cor de rosa. A primeira coisa em que pensei, claro, é que precisava mandar essa matéria para a Ísis, a pessoa mais cor-de-rosa que conheço. A segunda é que gostei do uso que o submundo londrino fazia da cor. Da próxima vez que for escrever uma cena em que alguém apunhala o outro, usarei o termo...
  • Já tinha visto algumas notícias sobre Circe, de Madeline Miller, dizendo que era um dos livros mais aguardados desse ano. O romance é uma releitura de A Odisséia, exceto que o protagonismo da história cabe à Circe, a bruxa que transforma os companheiros do herói em porcos no original de Homero. Essa resenha da Eletric Lit, contudo, vai muito além de uma crítica, trazendo outros títulos que também dão vozes às mulheres esquecidas no cânone e falando sobre a questão de poder, representatividade e da importância de dar chance a personagens como Circe, Penélope ou Antoinette (mais conhecida como a esposa louca de Rochester em Jane Eyre) de contarem suas próprias histórias.
  • Terminando de forma musical... um medley de canções dos filmes da Disney. Fiquei arrepiada ouvindo esse arranjo!
 
A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog