30 de abril de 2018

Retratos Literários - Um Mês de Fotografias


Tinha pensado em ir postando as fotos do desafio Retratos Literários semana a semana, como fiz ano passado, mas acabei me enrolando com outras coisas, de forma que só consegui mexer nisso já agora no fim do mês. Mas tudo bem, sem problemas, o importante é que estamos aqui!

Quem me acompanha pelo instagram deve ter visto as fotos dia a dia... Aqui no blog, contudo, deixei os links dos livros que têm resenha (basta clicar no nome deles, na parte da descrição). E, para ver as fotos maiores, é só clicar na foto. Dito isso... vamos ao que interessa!



Dia 01. O que você está lendo? || No início do mês eu estava às voltas com Censores em Ação, do Robert Darnton. A primeira vez que li um livro do autor, eu estava na sala de espera de um médico, com não sei quantas pessoas para serem atendidas na minha frente. Isso foi numa época em que quase toda semana tinha uma consulta marcada, porque meu estômago tinha se rebelado contra mim, o fígado estava meio que declarando insurreição e já estava ficando meio doida porque ninguém dava um diagnóstico definitivo e eu não melhorava. Enfim, sabendo que tinha uma tarde de espera pela frente, sempre enfiava um livro na bolsa antes de sair de casa. Naquele dia, foi O beijo de Lamourette, sobre episódios da revolução francesa. Sempre gostei de livros de História, mas Darnton é um historiador que consegue ir além dos fatos e te envolver na narrativa. Tempos depois, li dele também o excelente O Grande Massacre de Gatos. Esse da foto começa na França absolutista, passa para a Índia colônia inglesa e vai até a Alemanha Oriental dos tempos de Guerra Fria, falando sobre o aparato de censura desses estados. Conquistou-me da introdução. Quase não larguei o livro para poder vir tirar a foto...

Dia 02. Livro Ilustrado || Minha escolha desse dia foi por conta de dois volumes maravilhosos do Charles de Lint, totalmente ilustrados pelo Charles Vess: The Cats of Tanglewood Forest e Seven Wild Sisters. Descobri a prosa do Lint procurando por livros ilustrados pelo Vess, que eu conhecia de trabalhos feitos em parceria com Neil Gaiman. Foi meio como aquele ditado: mirei no que vi e acertei no que não vi, porque Charles de Lint entrou bem rápido na minha lista de autores favoritos que quero ler toda a bibliografia. Ele é um autor de fantasia urbana muito lírico, com histórias que são de uma delicadeza maravilhosa. Recomendo fortemente os contos do autor.

Dia 03. Um Livro, Uma Estação || Esse tema apareceu esse ano também no Desafio Corujesco e assim, usei o mesmo livro que li para o desafio: O Conto do Covarde. Impossível não olhar para essa capa e não pensar no outono...

Dia 04. Livro Não Ficção || Acabei que em vez de escolher só um título, trouxe uma prateleira cheia de títulos de não-ficção, todos a ver com questões de guerras e conflitos, coisa que muito me interessa e que volta e meia se torna mais um título para a prateleira de História na minha estante... Cá no blog tem resenha dos dois volumes das Memórias da Segunda Guerra Mundial, de Churchill e também de Waterloo, do Bernard Cornwell.

Dia 05. Livro de Contos || Para esse tema decidi trazer essa excepcional antologia inspirada no mais icônico dos detetives! A Study in Sherlock me surpreendeu com a qualidade dos autores e enredos; ela é uniformemente muito boa, recomendo aos fãs do Sherlock e mesmo a quem não é tão familiar com a criação de Conan Doyle. Deu até vontade de reler agora...

Dia 06. Série Literária || Há muitas séries que eu poderia colocar para o tema de hoje do desafio, mas não há como escapar, Discworld do Pratchett é minha favorita.



Dia 07. Maior Título da Estante || O título mais longo que consegui encontrar na minha estante foi esse: The Lore of the Land - A Guide to England's Legends from Spring-Heeled Jack to the Witches of Warboys. É um livro de referência, uma verdadeira enciclopédia de contos folclóricos, lendas urbanas, fantasmas, assassinatos, tesouros perdidos e outras variantes. É uma leitura fascinante que comprei para inspirar futuras viagens (ou escrever futuras histórias...). Tenho uma outra edição nesse mesmo estilo com folclore escocês, mas esse livro em especial é mais trabalhado, cheio de ilustrações e mapas. Ele pode ser interpretado tanto como um título grande em número de palavras no título, como em número de páginas - 928, em duas colunas e letra pequena. É muita informação!

Dia 08. Um Livro, Uma Viagem || Terminei de ler recentemente Os Maias e foi como fazer um passeio por Lisboa (e também por Sintra). Não apenas me deu vontade de viajar por Portugal como também me deixou com fome de comida portuguesa... Que livro! Por isso, ele foi o escolhido para o tema do dia.

Dia 09. Livro de Cabeceira || Tive de pensar um bocado para decidir como interpretar o tema desse dia. Livro de cabeceira poderia ser literalmente um livro que está na minha cabeceira - normalmente, o que estou lendo antes de dormir. Mas também poderia significar um livro que nunca está muito longe do pensamento, palavras que uso como um norte na vida. Foi essa segunda definição que me fez escolher Instruções. Originalmente publicado como poema, ele foi todo ilustrado para se tornar um livro próprio. À primeira vista, parece uma série de brincadeiras com clichês de contos de fadas, mas existe uma verdade maior nas palavras desse livrinho.

Dia 10. Livro de Bolso || Escolhi dois livrinhos do Philip Pullman no universo de Fronteiras do Universo, com contos ligados a personagens que aparecem na série original, e material Extra, como mapas, jogos de tabuleiro e postais.

Dia 11. Livro Narrado por Criança || Tive de quebrar um pouco a cabeça para tentar fugir ao óbvio - e não repetir escolhas do desafio do ano passado. Depois de um tempo, lembrei de um dos livros que marcou meus próprios tempos de criança, então aqui está o primeiro volume da coleção do José Mauro de Vasconcelos, o belíssimo O Meu Pé de Laranja Lima. Essa edição tem outro livro no mesmo volume e também um dragão na capa, mas isso não vem ao caso...

Dia 12. Livro com Capa Azul || Entre as muitas que tinha na estante (e devo dizer que azul é minha cor favorita e queria usar todos os tons possíveis), acabei me decidindo por um título que li recentemente e pelo qual me apaixonei. O Golem e o Gênio é uma história maravilhosa, diferente e repleta de reflexões muito necessárias. Quero ler o segundo volume - ao que tudo indica, deve ser publicado lá fora ainda esse ano.



Dia 13. Livro Ambientado no seu Estado || Trecho do poema Evocação do Recife, de Manuel Bandeira. Essa poesia é meio que parte do meu próprio roteiro sentimental da cidade e por isso, quando vi o tema desse dia no desafio, ela foi a primeira opção que surgiu na minha mente. Foi publicado originalmente no livro Libertinagem, mas tenho ele numa edição que reúne toda a obra poética do Bandeira: Estrela da Vida Inteira.

Dia 14. Título com Números || Minha escolha foi para a Dama do Crime - que, aliás, tinha vários títulos possíveis para o dia de hoje. Escolhi O Mistério dos Sete Relógios, que tem assassinato, sociedades secretas e espionagem. Faltaram três relógios para a conta ficar completa, mas a intenção é o que vale...

Dia 15. Biografia || Não Entre em Pânico é uma biografia de Douglas Adams e também de O Guia do Mochileiro das Galáxias, escrita por Neil Gaiman. Tinha opção melhor para o tema de hoje do desafio?

Dia 16. Seu Escritor Favorito || Olha, eu tenho um panteão de escritores favoritos, difícil escolher um só. Na dúvida, decidi ir com Belas Maldições, que reúne DOIS dos autores que mais amo: Neil Gaiman e Terry Pratchett. Precisa dizer que estou contando os dias para quando a série de inspirada nessa história vai estrear?

Dia 17. Livro Baseado em Fatos Reais || Hild é um romance histórico que conta a história da jovem Hilda, sobrinha de reis e que mais tarde se tornaria fundadora e primeira abadessa do monastério de Whitby (leitores de Drácula reconhecerão o lugar). Hilda foi canonizada pela Igreja Católica, por seu papel da conversão dos anglos-saxões ao cristianismo. Não me lembro como esse livro entrou na minha mira (acho que alguma lista de protagonistas femininas fortes) e ele está já faz um tempinho na estante, esperando a vez... Mas pretendo lê-lo ainda esse ano.

Dia 18. Livro Preto e Branco || O projeto gráfico da Aleph para os livros do Philip K. Dick era perfeito demais para eu deixar passar nesse tema. Na foto tem Andróides Sonham com Ovelhas Elétricas?, e, por baixo, O Homem do Castelo Alto e Realidades Adaptadas.



Dia 19. O Primeiro Livro do Autor || Decidi pegar nesse tema O Dragão de sua Majestade, que foi o primeiro livro publicado da Naomi Novik. Nele ela recria o período das guerras napoleônicas com uma pequena alteração: os exércitos de então tinham além de cavalaria, infantaria e marinha, uma força aérea composta de... Dragões. Porque tudo fica melhor com dragões! Napolebear aprova! (Deveria ser Napoleours, mas nem tem todo mundo vai saber que ours é urso em francês, então, por doce ironia, fica em inglês, já que eles venceram a guerra...)

Dia 20. Livro ou E-Book? || Os dois, é claro! Eu ainda prefiro ter o livro físico em mãos, mas nos últimos tempos tenho lido cada vez mais e-books e deixado para comprar versões físicas apenas daqueles títulos que muito me marcaram ou que têm edições caprichadas, com encadernação em capa dura, anotadas, ilustradas e etc, etc, etc... Na verdade, isso faz parte do meu grandioso plano de terminar todos os livros com mais de um ano à espera na estante - tenho tentado me controlar mais na compra de livros, até por questões de espaço... Mas o importante, claro, é ler, não importa qual seja a escolha do meio.

Dia 21. Livro Escrito por Celebridade || Ok, então que eu quase desisto de achar uma foto para esse tema, porque olhei a estante de todo lado e não achei um 'autor celebridade'. Aí pensei que tinha de deixar de pensar dentro da caixa e tomar o conceito de forma menos óbvia... E me toquei que eu tinha sim, vários livros de autores celebridades - que viraram celebridades por serem autores e não o caminho inverso. E hoje em dia, tem algum escritor mais pop que o Gaiman? O cara já apareceu nos Simpsons e em Big Bang Theory, em shows de música, como roteirista de Hollywood e de séries inglesas. 'Bora de Gaiman então, com essa bela edição de Lugar Nenhum.

Dia 22. Um Livro, Um Filme || Gosto muito da adaptação de Razão e Sensibilidade, acho uma das melhores já feitas. Adoro a Emma Thompson como Elinor Dashwood.

Dia 23. Livro com Menos de 100 Páginas || Escolhi o Vidas Muito Boas da J. K. Rowling, com um discurso que ela fez para uma turma de formandos de Harvard. São 80 páginas.

Dia 24. Livro Banido || A escolha do dia foi para O Apanhador no Campo de Centeio, do Salinger, banido diversas vezes por imoralidade, negativismo, linguagem obscena, blasfêmia e (ha, ha) comunismo. Ele foi o livro mais banido nos Estados Unidos - país que tem organizações que fazem esse tipo de estudo - em 1981 e, ironicamente, o segundo mais estudado em escolas à mesma época. É considerado um clássico moderno, um dos melhores livros escritos no século XX. Está na minha lista de leituras desse ano.



Dia 25. Autor Não Branco || Escolhi a biografia Malcolm X - Uma Vida de Reinvenções de Manning Marable, um dos muitos livros que está na minha lista de próximas futuras leituras.

Dia 26. Livro da sua Infância || Falei um bocado do Jules Verne como um dos autores da minha infância quando escrevi a resenha de A Volta ao Mundo em 80 Dias. Por coincidência, minha nova edição de Viagem ao Centro da Terra chegou na véspera desse tema, de forma que se tornou bastante óbvio que livros escolher para trazer um pouco das aventuras de quando eu era criança...

Dia 27. Livro sobre Livro || Terminei de ler A Biblioteca Invisível esse mês e foi uma leitura bem sessão da tarde: divertida e descompromissada. Temos aqui uma biblioteca fora do tempo e do espaço, que coleciona livros de vários mundos diferentes; agentes bibliotecários que fazem de tudo para conseguir o próximo livro da lista, dragões, vampiros, fadas, teorias conspiratórias, grandes detetives, magia e linguagem. Como resistir a um livro assim?

Dia 28. Um Clássico || Como estou às voltas com minha releitura das obras do Tolkien, não consegui resistir a colocar O Silmarillion aqui. Cá entre nós, essa foi minha foto favorita do desafio desse ano...

Dia 29. Livro Escrito no Século XIX || Um clássico do horror e uma das melhores histórias de vampiros já escrita. Drácula, de Bram Stoker foi um romance bem invulgar quando publicado e ainda hoje é absolutamente fascinante.

Dia 30. Suas Leituras do Mês || Para terminar o desafio... as leituras de abril. Nem todos os livros que li estão na foto - alguns foram empréstimos, outros foram e-books, mas dá para ter uma ideia da lista. Eu terminei de reler três das Crônicas de Nárnia, e também reli dois livros de contos do Sherlock Holmes. Foram dois livros de História (Censores em Ação e Canhões de Agosto), duas fantasias (A Biblioteca Invisível e A Estilha de Cristal) além do maravilhoso A Guerra que Salvou a Minha Vida e sua continuação, A Guerra que me Ensinou a Viver. Dez livros no total, de diferentes gêneros. uma boa pilha, não?

E com isso, terminamos nosso desafio desse mês. Espero que tenham gostado de acompanhar e para quem participou, que tenha se divertido redescobrindo livros na estante. Toda vez que participo de uma brincadeira como essa, dá uma vontade enorme de começar a reler meio mundo de coisa. Hum... chegaremos lá. Enquanto isso... até a próxima! Maio está chegando, e com ele, o aniversário do Coruja! Deixa eu voltar agora a trabalhar no especial desse ano...


A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog