1 de setembro de 2010

Desafio Literário 2010 - Setembro: Um romance histórico

"Não consigo pensar em solidão maior do que passar o restante da minha vida com alguém com quem não possa conversar ou, pior, com alguém com quem não possa ficar em silêncio."
Fazia tempos que eu queria ler esse livro, mas sempre por um motivo ou por outro, acabava nunca levando o bendito quando visitava a livraria. Até que procurando qual livro colocar na proposta de setembro para o Desafio Literário, eu finalmente arranjei um motivo para afinal ler o bendito.

O engraçado é que embora eu soubesse que a história tinha algo a ver com a Segunda Guerra Mundial, eu não chegara sequer a folhear o livro – me apaixonara de cara pelo título inusitado. Assim, qual não foi minha surpresa ao descobrir que se tratava de um romance epistolar!

Adoro cartas. Adoro escrever cartas e adoro receber cartas. Assim, foi com muito prazer que me assentei debaixo do lençol, com a chuva batendo na janela, e me perdi na correspondência trocada entre Juliet e seus amigos, incluindo o pessoal da Sociedade Literária e Torta de Casaca de Batata de Guernsey.


A foto acima é do Porto de St. Peters, várias vezes citado durante a história – fui catar fotos das Ilhas e, como Juliet, me apaixonei por Guernsey - é um dos lugares que, depois de ler um livro, fiquei com vontade de conhecer (tenho muitas viagens planejadas inspiradas por livros...).

Agora, vamos por partes antes que eu comece a me perder ou falar demais... Guernsey é uma das muitas ilhas do Canal que liga a Inglaterra ao resto da Europa e, durante a Segunda Guerra, foi ocupada pelos alemães. Foi nessa época que nasceu a Sociedade Literária e Torta de Casca de Batata – primeiro como uma forma de escapar de uma enrascada envolvendo um porco assado, alemães, e o toque de recolher e depois como uma forma de escapar um pouco à opressão da guerra e abrir-se para um novo mundo: o mundo dos livros.

Claro que só saberemos disso já um tanto mais à frente na leitura – a princípio, começamos com as cartas trocadas entre Juliet, uma escritora, e seu editor e amigo, Sidney. Juliet ganhou fama durante a guerra escrevendo artigos cômicos nos jornais e agora está atrás de um novo tema para desenvolver um novo livro.

É quando chega as suas mãos a carta de um tal Dawsey Adams. Dawsey é um ilhéu de Guernsey e membro da já citada Sociedade Literária. Durante a guerra e nas reuniões na sociedade, Dawsey tomou contato com o poeta e ensaísta Charles Lamb, graças a um livro de segunda mão que pertencera a Juliet.

Como na contracapa do livro havia o endereço dela, Dawsey decidiu lhe escrever para perguntar se ela poderia lhe indicar outras obras e uma biografia de Lamb. É assim então que começa a correspondência de Juliet com Dawsey e, depois, Amelia, Isola, Eben, e tantos outros membros do clube – e, mais do que encontrar um tema para seu novo livro, Juliet vai encontrar amor, amizade e esperança num mundo que tenta se reerguer entre os escombros deixados pelos longos anos de guerra.

A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata é um livro delicioso, terno, e absolutamente encantador. A forma como conhecemos os personagens através de suas cartas, de suas histórias – formando uma grande e rica colcha de retalhos que tem como base fundamental a figura de Elizabeth (leiam para entender do que estou falando...) – faz com que nos tornemos íntimos deles. Terminamos o livro com a sensação de termos feito novos e maravilhosos amigos.

Há momentos de riso, há momentos de mágoa, há momentos de tristeza... Mas, acima de tudo, há momentos de esperança. Livro mais que recomendado.

Nota: 5
(de 1 a 5, sendo: 1 – Péssimo; 2 – Ruim; 3 – Regular; 4 – Bom; 5 – Excelente)

Ficha Bibliográfica

Título: A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata
Autor: Mary Ann Shaffer e Annie Barrows
Editora: Rocco
Ano: 2009
Tradutor: Léa Viveiros de Castro
Número de páginas: 303


A Coruja


____________________________________

 

10 comentários:

  1. Eu li ano passado e A-D-O-R-E-R-I! Sua resenha ficou ótima, descreve bem o livro e suas passagens mais marcantes. Valeu!

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha do livro, não o conhecia mais fiquei aki com agua na boca para ler... Adorei a dica...
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Depois de uma resenha dessas, a motivação para ler o livro está gritando dentro de mim. Cutucão bom! Pintura linda que fizeste da sua experiência de leitura. Gamei!

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua escolha, o livro parece muito interessante, ja' coloquei na minha lista!!!!! Beijos

    ResponderExcluir
  5. Sua resenha faz a gente querer o livro na mesma hora. Não conhecias autores e a obra, mas pelo que vc resenhou e os comentários parece ser ÓTIMO!

    ResponderExcluir
  6. também tou doida para ler esse, deixarei anotado para o desafio 2011 :o)

    ResponderExcluir
  7. Ai eu quero eu quero eu quero eu quero eu quero eu querooooooooo!!!!
    Vou atrás djá desse livro, obrigada pela indicação!
    Beijão

    ResponderExcluir
  8. Nossa que legal,pior que nem conhecia o livro.. Bah demais! Vou anotar!

    ResponderExcluir
  9. Lulu, ótima resenha! Parabéns!

    Eu não conhecia este livro. Agora as "lombrigas literárias" estão me corroendo por dentro... kkk

    Abraços! Boa semana!

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog