25 de agosto de 2016

Livros para Assistir: Esquadrão Suicida


Encabeçado por uma das mais misteriosas agentes do governo, Amanda Waller, a Força-Tarefa X tem como objetivo de combater ameaças metahumanas, mas em segredo. Armados de implantes explosivos, rédeas muito curtas, e nenhuma expectativa de sobrevivência, logo o grupo foi apelidado de Esquadrão Suicida.



Criado na década de 80, a premissa do grupo é uma equipe formada exclusivamente por criminosos que, em troca de reduções ou até eliminação de penas, atuam em missões de extremo risco. Missões "black ops", vale ressaltar. Estas missões incluem assassinatos, espionagem, sabotagens... enfim, coisas que não podem ser ligadas ao governo americano.




 
A versão cinematográfica é similar a premissa dos quadrinhos, com a diferença que eles são, supostamente, uma resposta do governo à ameaças metahumanas tal como o Superman, caso viesse a se tornar uma ameaça. Como eles esperam que pessoas sem super poderes cósmicos e fenomenais enfrentem o Superman, eu simplesmente não sei.


O filme tem um roteiro fraco? Sim. O filme enfrentou diversos problemas, incluindo cortes durante a edição, a Warner metendo o bedelho a torto e a direito? Sim. Existem diversas cenas sem propósito algum, que não avançam a história em absolutamente nada? Sim. A Arlequina poderia usar calças? Sim. O filme é ruim? Sim. O filme é divertido? SIM!!! Eu me diverti bastante assistindo Esquadrão Suicida, especialmente por já saber que se tratava de um filme ruim e estar com as expectativas bem baixas. 




Creio que dentro de todas as limitações e problemas, o trabalho foi bem feito. O filme é visualmente bonito, a trilha sonora é muito boa, a maior parte dos atores fez um excelente trabalho, com menção especial para a Amanda Waller de Viola Davis. Muito foi falado do Coringa de Jared Leto, mas tudo que eu vi na tela me agradou, quanto ao personagem, embora a relação deste com a Arlequina de Margot Robbie (embora continue EXTREMAMENTE abusivo e distorcido).

Se me perguntarem, eu digo que vale o preço do ingresso, sim, desde que você vá ver com o ponto de vista certo. Para falar a verdade, estou até mesmo pensando em dar uma chance para Batman v Superman. Mas só pensando.

O Bode


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog