14 de setembro de 2011

Desafio Literário 2011: Setembro - Autores regionais || O Bem-Amado



ODORICO - (Continuando o discurso) Botando de lado os entretantos e partindo pros finalmente, é uma alegria poder anunciar que prafrentemente vocês já poderão morrer descansados, tranqüilos e desconstrangidos, na certeza de que vão ser sepultados aqui mesmo, nesta terra morna e cheirosa de Sucupira. E, quem votou em mim, basta dizer isso ao padre na hora da extrema-unção, que tem enterro e cova de graça, conforme o prometido.
Outra peça de teatro - engraçado como este ano elas entraram com força em meu cardápio literário...


O Bem-Amado é, provavelmente, a obra mais conhecida do baiano Dias Gomes, tendo sido adaptada para a televisão e o cinema várias vezes, a última no ano passado, com Marco Nanini no papel do prefeito Odorico Paraguaçu.

Retrato de uma situação inteiramente comum e atual da política brasileira, a peça conta a história dos esforços de Odorico em inaugurar o cemitério de Sucupira, cidade de veraneio onde todos parecem gozar de saúde invejável, as taxas de homicídio são nulas, doentes desenganados recuperam-se e assassinos confessos reformam-se.

Convenhamos que esse ão é o melhor quadro a se apresentar à oposição quando o cemitério - que consumiu e desviou todas as verbas do município - espera sua inauguração há mais de ano, sem nem um único defunto para enterrar.

A peça não é apenas atual, levando à reflexão da situação cada vez mais desalentadora da política brasileira, mas também é uma curiosa brincadeira lingüística, rica em neologismos a reforçar o caráter demagógico do bom prefeito Odorico, que ao fim e a cabo, conseguirá seu morto para enterrar... mas não do jeito que esperava.

Nota: 4
(de 1 a 5, sendo: 1 – Péssimo; 2 – Ruim; 3 – Regular; 4 – Bom; 5 – Excelente)

Ficha Bibliográfica

Título: O Bem-Amado
Autor: Dias Gomes
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2002
Número de páginas: 144



A Coruja


____________________________________

 

3 comentários:

  1. Lu, vc gosta de Graciliano? Este ano, comemora-se o 75º aniversário de Angústia, um puta livro dele. Mostra como aquele momento da vida dele - prestes a ser preso - era "angustiante", triste... "Falta-me tranqulidade, falta-me inocência, estou feito um molambo que a cidade puiu demais e sujou", diz o narrador.Vale pôr na lista, viu? Bjs

    ResponderExcluir
  2. O Renato mandou bem. Angustia é realmente incrível!
    Sobre O Bem Amado... bem... é excelente literatura, não se nega isso. Mas não me pega...
    Boa resenha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Como não curtia a série de tv, sinto-me inclinada a rechaçar a leitura. Sua resenha me convence a dar uma chance. Beijocas

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog