10 de janeiro de 2011

Para ler: Casa Glass



Bem-vindo a Morganville, Texas.

Apenas não fique fora após o escuro.

A caloura Claire Danvers vive um verdadeiro pesadelo em seu dormitório na faculdade, onde as meninas populares nunca a deixam esquecer exatamente que lugar ela ocupa na cena social da escola: um lugar abaixo de zero.

Quando Claire vai pra fora do campus, a imponente casa antiga que ela encontra um quarto pode não ser muito melhor. Seus novos colegas de quarto não mostram muitos sinais de vida. Mas eles vão proteger Claire quando os segredos mais profundos da cidade vierem à tona, famintos por sangue fresco.


Confesso que não estava assim particularmente animada com esse lançamento, apesar de toda a festa que vinha sendo feita em torno do livro. Muitas resenhas positivas depois e livro devidamente encomendado, ainda estava com o pé atrás.

A questão é... vampiros? De novo? Fala sério, ainda não deu para cansar, não?

Mas, bem, eu já tinha encomendado o livro. O que mais eu podia fazer além de ler?

Ele deve ter demorado ainda uma semana na estante antes que eu pudesse me sentar para começar a folheá-lo. E então ele me fisgou assim, logo às primeiras páginas. Não devo ter levado mais que duas horas para devorá-lo inteiro e depois entrar em surto porque... como assim ele acaba ali? Bem ALI? Eu preciso, PRECISO do segundo volume. DESESPERADAMENTE.

Então... a história gira em torno de Claire, gênio em treinamento. Claire terminou a escola mais cedo, e poderia ter sido aceita em qualquer grande faculdade de tecnologia, incluindo aí o famoso MIT; o problema é que seus pais a acham muito nova para simplesmente debandar para uma faculdade longe deles e é assim que decidem que ela deve passar um ano em Morganville, onde ela pode começar a faculdade e ficar convenientemente perto de casa.

Além disso, Morganville é uma cidade pequena e tranqüila. O que pode acontecer demais com Claire nesse lugar?

Bem, pode acontecer que o fato de ter se mostrado inteligente colocou-a na mira da grande Abelha Rainha, Monica e suas Monickettes, resultando em bullying pesado, que chega ao ápice com uma queda da escada que poderia tranqüilamente ter quebrado o pescoço da protagonista.

Torna-se, pois, uma questão de sobrevivência deixar o dormitório da universidade. E é assim que Claire vai parar na Casa Glass, onde conhece Eve, Michael e Shane, que daí em diante serão seus amigos e protetores.

Bem, protetores de uma forma relativa. Não é como se eles pudessem fazer muita coisa. Não quando a cidade está infestada de vampiros.

O que me fisgou na história, além dos personagens – que dos ‘mocinhos’ aos ‘bandidos’ são todos muito bem construídos e interessantes – foi a forma como a Rachel Caine colocou seus vampiros na história, respeitando a natureza destes seres. Eles são predadores, e em nenhum momento ela te deixa esquecer disso.

Gostei da forma como a Caine escreve – ela é ágil, e sabe misturar bem romance, humor, aventura e suspense. Interessante é que o personagem que mais me meteu medo – e devo confessar que ela conseguiu me deixar realmente arrepiada – não foi nenhum dos vampiros que dominam e infestam a cidade, mas um humano: Jason, o irmão psicopata da Eve.

Só que Jason não tem nada a ver com o primeiro livro (sim, eu saí à cata dos livros seguintes após terminar o primeiro porque, como eu disse, eu precisava saber o que acontecia a seguir), então não entrarei muito em detalhes.

O duro é que a série tem previsão de doze volumes. Doze, fala sério. Que saudades da época em que livros começavam a terminavam num único volume. Do jeito que a coisa anda, se eu não conseguir me controlar, terei que declarar falência.

Enfim... eu gostei, recomendo, e mal posso esperar para continuar a ler a série. Cada novo volume traz uma reviravolta e acréscimos de elenco que nos deixam com calafrios e não consigo de forma alguma prever como isso vai terminar.

O que é, definitivamente, um sopro de novidade das séries nesse estilo que tenho lido nos últimos tempos...



A Coruja


Arquivado em

____________________________________

 

3 comentários:

  1. Que diabos é isso que todos escrevem sobre vampiros agora? Pelo menos esses vampiros parecem ser de respeito...

    E quanto a falência, Lu... Sempre existem e-books, não é? Não são a mesma coisa, mas quebram um galho. =P

    ps: só para não perder o hábito... MORRA, STEPHANIE MEYER!

    ResponderExcluir
  2. Báh mais uma vez tu chegastes tocando o terror né? Cada vez que venho aqui minha lista aumenta e aumenta com uma rapidez assustadora hehehehe... Também não tinha me interessado por este livro, mas agora estou tipo tendo um treco para ler hehehehe...
    "Que saudades da época em que livros começavam a terminavam num único volume" #tamojunto ando meio cansada de séries quilométricas KKKKKKKK
    estrelinhas coloridas...

    ResponderExcluir
  3. Tenho de parar de ler seus posts do "Para ler".
    Sempre é uma tortura ficar com vontade de ler e saber q não tenho dinheiro pra comprar.
    Sua menina cruel >:(

    Mas por favor, sempre indique esse livros, pq eles sempre entram na minha lista de "Livros q quero ler". *-*

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog