7 de maio de 2010

Na sua estante: A trilha sonora da minha vida





#013: A trilha sonora da minha vida
---------------------------------------


Embora não fosse uma ação lá muito digna, Beatriz se viu bufando quando ouviu o irmão voltar a música que estava ouvindo no som para o começo.

Pela exata oitava vez.

Largando os livros com que estivera estudando na cozinha, ela seguiu para o quarto de André, encontrando-o deitado na cama, o controle do system numa mão, uma expressão pensativa no rosto.


Nunca acreditei na ilusão de ter você pra mim
Me atormenta a previsão do nosso destino


Ela deu um ligeiro suspiro. Podia ser pior... Ele podia estar ouvindo alguma obscura e banda de forró ou funk ou qualquer que fosse o ritmo do momento, com letras entre ambíguas a explícitas – o que ele fazia às vezes apenas para irritá-la, é claro (ela consideraria seriamente fratricídio se o irmão tivesse um gosto musical de tão baixo calibre).

Bem, ele passara a tarde ouvindo Los Hermanos, o que, para sua sensibilidade musical, era até bastante razoável... não fosse pelo fato de que desde que chegara naquela específica faixa do CD, ele parecia ter emperrado.

Decidida, ela deu pausa no aparelho e plantou-se de frente para ele, as mãos na cintura.

- O que deu em você hoje? Está tentando fazer lavagem cerebral ou algo do tipo?

O rapaz arqueou uma sobrancelha.

- Como é que você faz lavagem cerebral ouvindo uma música repetidamente?

- Você nunca assistiu Laranja Mecânica? – Bia retrucou – De qualquer forma, isso não interessa. Não desvie do assunto.

- Eu não sabia que tínhamos um assunto do qual desviar. – ele se sentou na cama, cruzando as pernas em borboleta – Você pode ligar o som agora?

Beatriz cruzou os braços.

- Eu não saio daqui enquanto você não explicar.

- Eu posso fazer você sair. – ele ameaçou.

A moça sorriu.

- Eu volto. Você sabe disso. Eu sempre volto. – encarando-o com seu sorriso mais angelical, ela completou, quase cantarolando – Eu posso fazer da sua vida um infernoooo...

André suspirou, sabendo que ela estava falando a verdade. Beatriz não lhe daria em paz enquanto não lhe arrancasse o que estava acontecendo.

Por que seus pais não o tinham deixado filho único?

- Não é nada demais, Bia. Eu apenas acho que Anna Júlia é a atual trilha sonora da minha vida. Eu posso colocar fones se te incomoda tanto assim.

Ela piscou os olhos, surpresa ao vê-lo se render tão rápido ou ser tão sincero e até gentil.

Nesse momento, uma série de pequenas cenas que ela vira o irmão protagonizar nos últimos dias – a começar pela revista adolescente com que o flagrara algumas semanas antes – passaram a fazer todo o sentido.


Eu sei que eu não sou quem você sempre sonhou
Mas vou reconquistar o seu amor todo pra mim


- Você está apaixonado. – ela sentiu o queixo cair, sua voz traindo a surpresa que sentia – Você está apaixonado... e não é correspondido!

André revirou os olhos. Realmente, do que adiantaria desmenti-la?

- Pense o que quiser. Pode dar o fora agora?

- Qual o nome dela? – Beatriz o cortou.

Desta feita, o rapaz grunhiu.

- Beatriz...

- Se você não me disser, eu vou ter de descobrir sozinha. Terei de investigar, perguntar aos seus amigos, talvez até...

- ARGH! O NOME DELA É MARIANA! MARIANA! – o rapaz quase gritou, puxando os cabelos – E, antes que você tenha alguma brilhante idéia, ELA TEM NAMORADO. Então, nem ouse aprontar nada, Beatriz, ou eu juro que...

Beatriz sorria vitoriosa.

- Tudo bem, tudo bem, eu vou deixar você curtir sua dor-de-cotovelo agora. Mas, antes de me despedir, tenho algumas palavras de sabedoria para você.

André se deixou cair de costas na cama, enfiando-se sob o travesseiro. Beatriz se aproximou, sussurrando na direção geral dele.

- Namoros acabam...

_______________________



Clique na capa para fazer o download da trilha sonora


A Coruja


____________________________________

 

3 comentários:

  1. ANNA JÚLIA? O horror, o horror...

    Piadas à parte, eu tô começando a me assustar contigo, Lulu. Sei que já perguntei isso, mas tem certeza que não anda me espionando? (pelo menos no meu caso, ela não tem namorado XD)

    E eu adorei a trilha sonora nacional! Qd sai a internacional? Esperarei!

    ps: ok, só não gostei de Anna Júlia. Enjoei dessa música de um jeito que não acho que conseguirei ouvi-la novamente. O horror, o horror....

    ResponderExcluir
  2. HUHAUHAUHUAHUAHUA...

    André, a Bia concorda contigo. O horror, o horror...

    Juro a você que não ando te espionando. Ao final das contas, eu ainda não sou sócia do Big Brother de Orwell.

    Bem, se no seu caso, ela não tem namorado, então, você tem chances. E, mesmo que assim não fosse, namoros acabam. Namoros começam. Viram noivados. Dois dos meus melhores amigos noivaram, e quem fez o "casamento" deles - sem saber - fui eu. E eles ainda tinham mais dificuldades do que André e Mariana, uma vez que estavam cada um de um lado do país.

    A trilha internacional deve ser pra lá de junho, uma vez que (1) não sei se sobrevivo a maio e (2)junho será um mês inteiramente dedicado a jane Austen, mavez que farei uma palestra sobre o assunto no II Encontro Nacional do JASBRA (para o qual, aliás, a Ísis vai).

    ResponderExcluir
  3. Lulu, a casamenteira! =D

    No meu caso, é como diz o ditado: "A esperança é a última que morre. A primeira é a paciência."

    Boa sorte com seu mês de maio e um bom Encontro Nacional do JASBRA. (bem adiantado, mas e daí?)

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog