5 de setembro de 2017

Empilhando no Escaninho #24 (Os Links da Coruja)


Caramba, que desde janeiro que eu não publicava uma lista de links que andaram rodando aqui o Zoológico, né? Em minha defesa, compartilhei vários lá pela página do blog no Facebook, porque é mais fácil e me consome menos tempo... É só olhar, compartilhar rapidinho e está feito.

Gosto, contudo, de salvar minhas listas de links interessantes no blog, porque é uma maneira de poder encontrar mais tarde, quando eventualmente precisar deles... E a maior parte dessas indicações que faço são, de alguma forma, referências para escrita, para criação ou coisas para levar para a vida. Gosto especialmente de colecionar tumblrs de artistas, muito da minha inspiração surge de admirar os desenhos desse pessoal... E, claro, tem os infográficos e as piadas literárias, e tudo o mais que eu ache realmente genial e preciso compartilhar com o resto do mundo.

Enfim, sem mais delongas... vamos à lista!

  • Começando com um fantástico infográfico sobre a série Discworld,
    em que é possível visualizar as linha do tempo de cada grupo de personagens, mostrando os livros de maior destaque, os livros pelos quais você pode começar a ler de forma independente e as menções a personagens de interesse central - como Morte, Vimes e Vovó Cera do Tempo - nos quarenta e um volumes da coleção. Estou pensando em escrever um post sobre esses grupos de romances dentro da série principal, a tradução dos títulos (porque os trocadilhos de sir Pratchett são algo essencial em muitos deles) e essa questão de ordens de leitura; um infográfico como esse sempre facilita para organizar as informações...

  • O pessoal da Buzzfeed pediu aos seus leitores que compartilhassem algumas das citações que eles considerassem que mais partiam seus corações e depois elegeram as 37 linhas mais dolorosamente belas da literatura. Gosto desse tipo de artigo porque foge do que os críticos consideram cânone e assim é que temos clássicos, como O Grande Gatsby e A Redoma de Vidro A Redoma de Vidro (romances que considero pessoalmente melancólicos) a best-sellers de todos os gêneros. Gosto dessa mistura, de observar como a sensibilidade de cada um difere, mas, ainda assim, nos emocionamos com a literatura.

  • Não me lembro agora exatamente como fui parar na página do portfólio da ilustradora Rovina Cai, mas lembro que fiquei absolutamente boquiaberta com a arte dela. O traço de Rovina se presta muito a histórias com um pé no sobrenatural; há algo de assombroso e melancólico em suas imagens, um pouco como estar preso dentro de um sonho. Os desenhos dela para a edição da Folio Society de O Morro dos Ventos Uivantes me deixaram particularmente encantada; assim como os da série Wayward Children, da Seanan McGuire, cujo primeiro volume, Every Heart a Doorway, venceu recentemente o Hugo Awards na categoria de Melhor Novela e será publicado em breve aqui no Brasil pela editora Morro Branco. Pergunto-me se eles vão lançar a edição em português com essas ilustrações...


  • O pessoal da Pixar está oferecendo um curso de narrativa através da Khan Academy. Esse curso está na minha lista de coisas para fazer ainda esse ano, tão logo eu tenha tempo para me concentrar nisso... Não sei se esse curso já foi traduzido - a plataforma oferece muito material em português -, mas se ainda não foi, deve ser uma questão de tempo, afinal, é a Pixar!

  • Tenho acompanhado o Tumblr do Duke de Bookingham, "escritor, leitor e esnobe dos livros". Sempre advogo pela tolerância e o direito de todo mundo poder ler o que quiser ler, sem julgamentos, mas, não, ok, lá no fundo, não tem como não julgar e a autora desse blog apela muito para aquela minha vozinha fina e irônica que gosta de resmungar sobre tudo e todos (incluindo eu mesma). E os comentários dela sobre Shakespeare são fantásticos - (bem, ela tem um mestrado sobre o bardo...), foi meu motivo principal para começar a seguir...



  • Disciplina é importante quando se quer escrever, mas às vezes é necessário se dar um tempo. Esse artigo me fez o favor de me lembrar que preciso me tratar com um pouco de gentileza e parar de ficar me cobrando tanto: se sentir culpado não vai ajudar a passar o bloqueio. Respira fundo, come um chocolate, escuta aquela playlist que te acalma e volte para o trabalho quando estiver com a cabeça mais fresca.

  • Essa aqui é para rir: cinco similaridades entre escrever e cair 47 degraus de escada. Meu ponto favorito é o terceiro: "tanto escrever quanto despencar por quarenta e sete degraus requer preparação. Escrever um romance, por exemplo, necessita entender o personagem, a construção de plots e a estrutura das sentenças. Cair de 47 degraus requer 47 degraus de escada, estar no topo dessa escada e gravidade". Ei, eu nunca disse que meu humor era particularmente refinado...



A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog