8 de outubro de 2010

Na sua estante: a verdadeira história de Camelot





#030: A verdadeira história de Camelot
---------------------------------------


- O que você está fazendo? – André perguntou, largando-se na cadeira defronte à irmã.

Beatriz mal levantou os olhos dos livros empilhados sobre a mesa da cozinha, enquanto escrevia quase febrilmente no caderno.

- Um trabalho da faculdade. Estou comparando o sebastianismo messiânico português com o messianismo arturiano.

- Português, Beatriz. – o rapaz balançou a cabeça – Fala português.

Dessa vez ela levantou os olhos, sem, contudo, deixar de folhear um livro com a mão livre.

- Estou escrevendo um trabalho comparando as figuras mítico-históricas de Dom Sebastião e do Rei Arthur. Suficientemente claro para você?

- Por que seus trabalhos de faculdade são muito mais interessantes que os meus?

- Porque você faz Direito. – ela respondeu de pronto.

André fez uma careta.

- Tudo bem. Mas eu gostaria de observar que seu rei Arthur é o corno mais manso da história.

Desta feita, Beatriz parou tudo o que estava fazendo para encarar o irmão.

- Você tem noção de que o que acaba de falar não faz qualquer sentido?

- Faz todo sentido do mundo. Afinal, Guinevere não traiu Arthur com Lancelot?

- Sim, mas você está falando completamente fora de contexto. O que diabos você quer que eu faça com essa afirmação? Coloque no meu trabalho?

- É uma visão interessante. – ele deu de ombros – E já que estamos nisso, você pode acrescentar que Arthur era gay... e Merlin provavelmente era um pedófilo.

Beatriz piscou os olhos. André sorriu.

- É uma questão de lógica.

- Eu não estou interessada na sua lógica. Na verdade, eu não estou interessada na sua ajuda para qualquer coisa, a despeito do que você possa pensar. Por que não me deixa estudar em paz e vai procurar criancinhas indefesas para dizer a elas que o Papai Noel é na verdade o bicho-papão?

- Quem não está fazendo sentido agora?

- André... – Bia começou num tom de ameaça.

- De qualquer forma, Papai Noel não existe.

A essa altura, Beatriz já estava praticamente grunhindo.

- E o Coelhinho da Páscoa também não.

- ANDRÉ!!!!!!!


_______________________



Clique na capa para fazer o download da trilha sonora



A Coruja


____________________________________

 

3 comentários:

  1. Eu já te disse isso, mas... coitado do Arthur! Já não bastasse ser corno, tem que ser gay e ter sido enrrabado por um velhinho quando era mais novo? xD

    ResponderExcluir
  2. Pobre do Arthur... Pior será quando ele tiver que passar por sua versão sertaneja... XD

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog