28 de maio de 2010

Na sua estante: eu não gosto dela





#016: Eu não gosto dela
---------------------------------------


- Mariana. – ela estendeu a mão para a mais nova.

Beatriz deu um meio sorriso.

- Então você é a Mariana.

A outra abriu um sorriso de orelha a orelha, estilo “o-gato-brincando-com-o-rato”, voltando-se para André, que, por sua vez, parecia prestes a avançar sobre a irmã.

- Então... você fala muito de mim por aí, Deco?

Beatriz sentiu algo apertar na boca do estômago frente ao olhar quase malicioso da loira.

- Não exatamente. – ela se viu respondendo antes que André pudesse intervir ou se defender – Eu já cruzei com ele em casa falando mais de uma vez no telefone com você. O nome me pareceu familiar. André é uma pessoa muito privada, não seria do tipo que fica tagarelando por aí sobre alguém. Especialmente sem ter uma razão. – ela acrescentou, torcendo para que sua voz não traísse a súbita hostilidade que começava a sentir pela garota por quem seu irmão estava apaixonado.

Mariana apenas assentiu, sem deixar de sorrir.

- Eu percebi isso. Mas sempre se pode ter esperanças, não? – ela olhou para o relógio de pulso, para então jogar a manta de cabelos dourados para trás, teatralmente – Foi um prazer conhecê-la, Bia. Até mais, Deco.

Ela se despediu com uma piscadela de olho e Bia se voltou para o irmão, que a observava com uma expressão indecifrável.

- O quê? – ela perguntou na defensiva.

André relaxou a postura, aproximando-se.

- Por que me defendeu?

Bia abaixou a cabeça, olhando para os próprios pés por alguns segundos.

- Eu não gostei dela. Não gostei da forma como ela assumiu de imediato que você estava “falando muito” dela por aí. Como se ela fosse a bala que matou Kennedy combinada com a última coca-cola gelada no deserto ou algo do gênero. – ela resmungou.

- Ela é linda, gosta de Radiohead e faz Direito. Não dá para ficar muito melhor que isso. – ele observou.

- Eu tenho uma idéia ou duas sobre o assunto. – Bia disse entre dentes.

- E não é como se eu não estivesse realmente falando um bocado dela. – André completou, sem ligar para a interrupção da irmã.

Beatriz deu de ombros.

- Eu continuo não gostando dela.

_______________________



Clique na capa para fazer o download da trilha sonora


A Coruja


____________________________________

 

4 comentários:

  1. Linda, tudo bem. Gostar de Radiohead, conta alguns pontos. Mas com todo respeito: fazer Direito... not so much. =P

    E pq tenho a certeza que a Bia vai pegar muito no pé do meu xará por conta disso? xD

    ResponderExcluir
  2. Não visse nada ainda; teu xará é uma criatura meio bizarra...

    Melhor parte será quando André explica os requisitos que ele procura numa namorada a partir de Schopenhauer.

    Eu não sei quem é pior, se ele ou a autora...

    ResponderExcluir
  3. Pois eu gostei dela... Sem ofensas, mas Bia, Penelope e André tavam PRECISANDO de uma Mariana pra liberar um lado mais...digamos...interessante de sua personalidade...

    Não me decepcione, Lu!

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog