5 de setembro de 2013

Está Aberta a Temporada de Aniversários!

Lulu: Então que chegou de novo aquela época do ano em que começamos a nos congratular mutuamente aqui no Coruja - afinal, todos os membros do nosso pequeno zoológico aniversariam no segundo semestre. Hoje, em particular, nossas odes e loas vão para o Cozinheiro Real, o Bode, também conhecido como Dé.

Dani: ÊÊÊÊ!!! Viva o meu papai!!! \o/

Lulu: Estou aqui tentando encontrar elogios que ainda não tenham sido feitos a essa criatura do pântano (eu acho que estou trocando alguma coisa, mas tudo bem...).

O Dé é, provavelmente, a pessoa mais paciente que eu conheço. A Dani é mais tranquila, não dá dor de cabeça para ninguém (exceto quando some sem explicação Dani: Eu sei, eu sei... foi mal - -“), mas entre eu e a Ísis, reconheço que somos algo excêntricas e, hã... ok, razoavelmente insanas.

Dani: Você eu não acho, já a Ísis... E olha que eu nem a conheço há tanto tempo. :P

Ísis: OK, pára tudo! É o fim do mundo chegando se acham que a Lu não é louca, e a situação só piora se acham que ela é menos insana que eu! Só tenho a dizer: “Oi?!”.
Lulu: Normalmente meus níveis de insanidade aumentam quando estou ao seu lado, Ísis, mas deixemos isso de lado por enquanto...

Em todo caso, voltando ao Dé... ele leva tudo o que falamos ou fazemos na boa e aceita sem muita reclamação quando jogamos nossas ideias sem noção em cima dele. (Ísis: Isso é porque ele quer preservar o pescoço... o que é uma very intelligent decision) De ler romance de banca açucarado e comentar a sério com a gente, até te passar os lenços quando você está chorando e soluçando no final de Sherlock como se a cena toda não fosse um tanto surreal.

O Dé é a pessoa com quem você conversa quando está estressado, que segura sua mão virtualmente (sabe como é, cada um tá num canto do mundo... ) quando você precisa. Ele se preocupa com todo mundo (até demais, eu diria), sempre quer saber se a gente tá bem, se tá se cuidando, se tá se alimentando direito...

Muitas vezes, quando eu estou enfiada até o último fio de cabelo no trabalho, ou nos estudos ou na escrita, ela é uma das pessoas que me cobra a voltar para a vida real e lembrar que tem gente que se preocupa comigo e que não posso simplesmente sumir por trás dos compromissos.(Dani: AHÁ!! Olha só, não sou só eu que tenho esse problema!!! Sumir é de família então!)

Eu agradeço imensamente pela existência do Dé, por ter tido a sorte de conhecê-lo. Pelo Coruja e por mim mesma. Pelas horas de conversa, pelas risadas, pelos arrancar de cabelos, pelos estranhamentos, pelo chocolate, pelo carinho, pelo respeito.

Dé, favor, não chorar, enquanto te desejamos todo café e todo bacon, todos os livros e todas as horas de sossego que o mestrado eventualmente te permita – enfim, toda a felicidade que você mais que merece.

Dani: Bom, eu conheci o Dé aqui no Coruja. Após uma verdadeira maratona que a Lu fez de pedidos para que eu entrasse também e participasse desse crescente e (muito estranho) zoológico. Logo que entrei eu já simpatizei com ele, afinal, é difícil não adorar o Dé, ele é demais! É inteligente, talentoso, divertido e muuuuito paciente, como Lulu já ressaltou. Quem o conhece sabe o quanto estamos sendo sinceras ao dizer isso.

Como todos sabem, fui adotada por ele como filha aqui no Coruja e, apesar de usarmos isso como brincadeira entre nós, acho que não há melhor definição dele para mim do que essa. O Dé é o nosso “pai coruja-bode”! XD Está sempre preocupado, cuidando da gente, querendo conversar e manter contato, nós elogia quando merecemos, nos ajuda quando precisamos e dá seus puxões de orelha quando aprontamos. Está sempre por perto (virtualmente) disposto a nos dar um grande abração de urso e nos arrancar um sorriso. Por isso, não há mesmo como não deixar de homenageá-lo hoje! Uma pessoa tão especial como essa deve ser lembrada sempre!!!

Parabéns, Dé!!! *abraça, abraça*

Ísis: E eu não vou falar mais que isso senão esse bode não volta do mundo da lua...

Por mais estranho que pareça, quem vai dar o abraço nada virtual sou eu. XD

Voltei pro Brasil só pra comemorar o aniversário do Dé! XD (Ver meus pais não tem naaaadaaa com isso! XD). E digo logo, eu adoro abraçar o Dé... ou melhor, ser esmagada por ele, mas quem liga pros detalhes?

A Dani o vê como coruja-bode, eu o vejo como um grande urso. (Então temos um coruja-urso-bode?) Na suma, é legal chegar no Dé e brincar de pula-pula. ^^

Ei, Dé! Parabéns! Vamos comemorar como? XP


Arquivado em

____________________________________

 

3 comentários:

  1. Putz, gente... Não sei o que dizer, além de Obrigado. =D

    ResponderExcluir
  2. "Na suma, é legal chegar no Dé e brincar de pula-pula." - vocês não imaginam como estou rindo aqui imaginando esta cena... Eeeee parabéns Dé! Felicidades, livros e bacon! :)

    E sempre que quiser me dar dicas de culinária pelo twitter tamos aí :D

    ResponderExcluir
  3. de nada, seu caprino! XD

    huahauhauhau! Debora, vai por mim, eh engracado ao vivo tb! ^^

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog