6 de abril de 2012

Na sua estante: reflexo





#114: Reflexo
---------------------------------------


Por um instante, ela questionou a imagem que olhava de volta para ela refletida no espelho – olhos brilhantes; sorriso de Mona Lisa, de quem sabe mais do que aparenta; rosto corado, vibrante mesmo em repouso. O resto do mundo continuava ao seu redor, como um eco distante, enquanto ela observava a perfeita figura que seu reflexo revelava.

Penélope sabia, claro. Ela tinha plena consciência das decisões que a tinham levado até ali, do longo caminho que tivera de percorrer até ser capaz de enxergar – realmente enxergar – o que estivera todo o tempo bem diante do seu nariz. Ainda assim, era surpreendente o quanto sua imagem tranqüila e ao mesmo tempo delirantemente feliz radiava um sentimento de... de certo, de, de... paz e contentamento e de estar exatamente no lugar ao qual você pertence.

Durante boa parte da vida, as pessoas avançam aos tropeços e esbarrões, na maior parte das vezes sem saber ao certo qual seja seu destino final, tentando adivinhar qual o próximo passo e com isso esquecendo o presente e simplesmente fazendo uma bagunça e tornando o caminho mais longo e difícil ao entrar em questionáveis atalhos.

Surpreendentemente, alguns desses tropeços recolocam você no caminho correto – uma segunda chance de fazer as coisas darem certo, de fazer sentido...

Ela piscou os olhos. No espelho, a mulher envolta em camadas e camadas de branco – suave, delicada, elegante – piscou de volta. Uma batida forte à porta despertou-a de seus pensamentos e ela mal teve tempo de se virar antes que seu pai já estivesse entrando, uma súbita falta de fôlego ao vê-la pronta.

Penélope viu-o abrir um sorriso estremecido, olhos brilhantes como os dela mesma – orgulho, felicidade, amor, tudo em um único olhar.

- Está na hora? – ela perguntou, já estendendo a mão para o buquê em cima da mesa.

Ele assentiu, oferecendo-lhe o braço e um sorriso terno.

- Está pronta?

Penélope assentiu.

- Pelo resto da minha vida.



A Coruja


____________________________________

 

2 comentários:

  1. Aaaaww!!! *______*
    Diga que o Heitor que vai levar as alianças!!

    ResponderExcluir
  2. Não sei se o Heitor acharia muito digno de sua parte levar as alianças... XD

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog