23 de março de 2012

Na sua estante: Convite de Casamento





#112: Convite de Casamento
---------------------------------------


Beatriz ergueu a cabeça ao ouvir o barulho das chaves na fechadura, pouco antes de André aparecer à porta. Ela deu um meio sorriso, balançando a mão para ele.

- Hei! Como foi o estágio?

- Catastrófico. – ele respondeu, largando a bolsa sobre a mesa e se aproximando para largar-se no sofá ao lado dela.

- O que aconteceu?

- Um prazo problemático que chegou de última hora. – André fechou os olhos, rolando o pescoço de um lado para o outro – Recurso de uma decisão que não existia no processo. Há. Como eles conseguiram fazer isso é um mistério, só o que eu sei é que deu uma baita dor de cabeça – ele se virou para ela, abrindo apenas um olho para espiá-la – O que você está fazendo? Isso é um convite?

Voltando o olhar para o envelope que ainda estava em seu colo, Bia assentiu.

- É o convite de casamento da Penélope com o Arquimedes. – ela entregou para ele.

- Até que enfim. – ele murmurou com um sorriso de lado – Sério, chegava a ser doloroso ver o professor suspirando por ela e ela sem nem se tocar disso...

- Bem, agora eles vão ter um filho juntos. – Bia riu – Vou perder minha mãe adotiva.

- Ou ganhar outro irmão para você aprender o que é ser o mais velho. – André retrucou, deixando pender a cabeça para trás – Cara, eu tô exausto. Vamos pedir comida hoje.

- Hum... – Beatriz respirou fundo – Eu tenho uma coisa para te contar.

Desta feita, André abriu os dois olhos, voltando toda a sua atenção para ela.

- Eu não gosto desse tom. O que você está pensando em aprontar?

Desta feita, Beatriz bufou.

- Por que você sempre acha que estou aprontando alguma coisa?

- Porque te conheço desde que você nasceu?

Ela revirou os olhos, mas segurou a resposta atravessada, respirando fundo mais uma vez para se acalmar.

- Ok... Olha... você se lembra que o pai foi convidado para dar uns cursos na França esse segundo semestre?

- Sim. O que é que tem?

- Bem... eu estive conversando com ele no início do ano quando ele comentou sobre o convite e tudo mais... e você sabia que a faculdade tem um bom programa de intercâmbio e...

André piscou os olhos.

- Você vai... – ele balançou a cabeça – Você está planejando...

- Eu peguei os papéis da aplicação hoje. Já foi tudo resolvido, aceito e... Bem, eu não quis dizer antes porque não sabia se ia dar certo...

- Quanto tempo? – ele perguntou.

- Um ano. Eu começo em agosto, mas papai disse que eu já podia viajar pra lá em julho e servir de assistente para ele.

- Um ano... – André assentiu – Bem, eu vou sentir sua falta. Mas vou ter a casa toda pra mim por um ano, então talvez, não tanta falta assim.

Bia riu.

- Meu irmão, você é um chato.

- Eu faço o possível. – André respondeu – Então... Você já contou isso para mal alguém?

- Eu falei com a mãe e o pai mais cedo quando cheguei em casa e agora com você. Depois eu falo com o resto do pessoal.

- Você pode aproveitar o casamento deles para fazer sua festa de despedida. – André observou, indicando o convite que ainda estava no colo da irmã – Todo mundo da biblioteca vai estar lá, eu posso apostar.

- Não é uma má idéia. – Beatriz concordou, levantando-se – Então, o que vai ser o jantar? Comida chinesa?




A Coruja


____________________________________

 

3 comentários:

  1. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência! XDDD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é... XD Mas, quem sabe? Talvez saia um especial das aventuras de Bia na Franã quando eu estiver de volta ;)

      Excluir
    2. Bem quando eu achava que tudo tava se ajeitando pra acabar bem!!!

      Excluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog