5 de agosto de 2011

Na sua estante: Prioridades/Esqueceram de Mim





#075: Prioridades
---------------------------------------


Tão logo eles entraram no elevador, Sofia se acercou de Beatriz, que a essa altura estava toda suja de sangue e fungando de leve enquanto segurava o braço machucado. Com delicadeza, ela examinou o corte.

- Parece pior do que realmente é, mas é melhor que tentemos pelo menos estancar a hemorragia. Tira a blusa, André, eu vou amarrar aqui para ver se para de sangrar.

Ele não esperou uma segunda ordem. Sofia terminou de arrumar o curativo improvisado quase que ao mesmo tempo em que o elevador chegava ao térreo – e era uma sorte que ele não tivesse parado em nenhum andar para algum morador entrar desavisado e se deparar com a carnificina.

Desta feita, o porteiro desviou a atenção do radinho de pilha para observá-los, boquiaberto, enquanto Sofia empurrava de leve a amiga para que esta continuasse caminhando, e André corria a abrir o carro.

- Vamos para o Hospital de Base. – Sofia ordenou tão logo estavam todos acomodados.

Bia arregalou os olhos.

- NÃO!

- Não o quê? Você precisa ir para o hospital. – Sofia arqueou uma sobrancelha – Pode não ser tão ruim quanto parece, mas você vai precisar de pontos aí.

- mas se você me levar para o tio Fred, ele vai querer saber como isso aconteceu e vai contar para meus pais e eles não vão descansar até descobrir tudo.

- Eu acho que quem deve se preocupar com isso sou eu, Bia. – André observou.

A caçula piscou os olhos.

- Mas... mas você ouviu, não ouviu? Que era mentira? Que Mariana não está grávida? Nunca esteve? Quer dizer, você não precisa mais falar nada para os pais. Não tem bebê.

- Podia ter. – ele suspirou – Escute, Bia, eu agradeço sua preocupação, mas não vou deixar de te levar para o hospital para poder esconder minha própria sujeira. A não ser que você esteja com seu cartão do plano de saúde aí, o que duvido porque não vi sua bolsa, estamos indo para o Hospital de Base. Além disso... eu estou mais preocupado em descobrir como fazer para limpar o carro depois disso.

- É bom ver que você tem suas prioridades no lugar certo, André. – Sofia observou, revirando os olhos – E se vocês ficarem quietos por tempo suficiente para me deixarem falar, saberão que meu pai não está no Hospital de Base, mas sim num Navio Escola do outro lado do país. Mas meu primo está lá e eu tenho certeza que o Davi já deve saber dar ponto.

Bia encarou-a ainda piscando com força os olhos enquanto tentava não perder o controle de si mesma com a dor. De nada adiantaria abrir o berreiro, afinal. Ela só somaria uma enxaqueca ao latejar do braço.

- Seu primo? O que está no primeiro ano de medicina?

- Alguma coisa contra?

- Não, nenhuma. Contanto que ele exista...

Sofia voltou-se mais uma vez para André.

- Acelera. Ela está começando a delirar com a perda de sangue.

_______________________

#076: Esqueceram de Mim
---------------------------------------

Dani suspirou enquanto a chamada caía na caixa posta pela enésima vez. Tentara o celular de Sofia, o de Beatriz, o do irmão, o de casa, do apartamento de Bia... nenhum atendera.

Com uma breve olhava para o relógio – já fazia uma hora que estava esperando – ela se sentou num dos bancos do jardim que cercava o casarão onde tinha aulas de pintura. Esperaria mais meia hora. Se ninguém chegasse e ela não conseguisse que eles atendessem o telefone, daria jeito de pegar um ônibus para casa.

Satisfeita com essa decisão, ela abriu o bloco de papel... e começou a desenhar.

_______________________



Clique na capa para fazer o download da trilha sonora



Clique na capa para fazer o download da trilha sonora



A Coruja


____________________________________

 

Um comentário:

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog