9 de abril de 2010

Na sua estante: ela sabe meu nome





#009: Ela sabe meu nome
---------------------------------------


- Boa tarde, Luís. – ela deu um sorriso tímido – Posso me sentar aqui? A biblioteca está bem cheia hoje.

Ela sabia seu nome.

Fora assim que tudo começara: um encontrão de frente, um pedido de desculpas, um sorriso tímido. Até então, Luís nunca dera particular atenção a criaturas do sexo oposto que viviam mais ou menos no mesmo plano material que ele.

Na verdade, até aquele dia, seu modelo de beleza feminina e personagem de suas fantasias tinha sido Kate Beckinsale... ou, mais exatamente, a personagem Selene, de Kate Beckinsale na franquia Underwold.

É claro que o fato de Beatriz freqüentar os mesmos lugares que ele – leia-se, a biblioteca – não significava que ela fosse mais acessível que uma personagem de um filme de vampiros. Ao menos, não quando ele era incapaz de juntar suficiente coragem para tentar falar com ela.

Por isso, quando ela parou diante dele, perguntando se podiam dividir a mesa e chamando-o por seu nome – como ela sabia seu nome? – ele precisou de alguns segundos para poder responder.

- Pode ficar à vontade. – ele disse, indicando com a mão a cadeira à frente dele, ao mesmo tempo em que tentava organizar a bagunça de papéis que fizera.

Ela sorriu novamente, dessa vez, mais à vontade.

- Obrigada. A propósito, meu nome é Beatriz.

Luís não disse que já sabia disso.

E fora assim que tudo começara: um aceno de cabeça, um monte de livros, um sorriso.


A Coruja


____________________________________

 

3 comentários:

  1. Ok, cada vez mais acho que vc andou espionando minha vida pra criar os personagens de Na Estante... ou eu sou um nerd mt genérico.

    Excelente trabalho, por sinal ^^

    ResponderExcluir
  2. Huahuahuahua...

    Bem, fico feliz que esteja gostando... especialmente porque é o único que tem comentado, André...

    chuif, chuif...

    Temos muitos tipos de nerds em "Na sua estante". Juro que não andei espionando você. Ne mandei a Ísis espionar também. Algumas dessas histórias são inspiradas, para dizer a verdade, na minha própria experiência.

    Então, sendo esse o caso, somos dois nerds genéricos...

    ResponderExcluir
  3. Engraçado, já me identifiquei com 2 dos personagens, André e Luís.

    Tenho uma teoria louca de que todo André tem algumas características em comum, fora o nome. Pelo jeito isso se aplica a personagens fictícios também. XD

    Luís... bem, digamos que já passei pela situação que você mostrou no último capítulo. =P

    E a Ísis não conseguiria me espionar, mesmo que quisesse! Posso ser tamanho "armário", mas passo despercebido! XD

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog