11 de dezembro de 2017

Coruja Gourmet: Terrina de Berinjela


Faz tempo que não temos um Coruja Gourmet por aqui, não é? Mas, hei, é fim de ano, hora de pensar em todas as comidas gostosas que podemos comer nas festas e de pensar em quais serão as promessas e resoluções para o ano vindouro. E, por que não? - hora de implementar aquela brilhante ideia de finalmente aprender as artes arcanas da cozinha.

Eu continuo achando que saber temperar um prato é uma magia equivalente à incansável busca alquímica pela vida eterna. D. Mãe me diz que é uma questão de prática; eu digo que é um mistério templário. Enfim, teorias da conspiração à parte, hoje vamos descobrir como fazer uma terrina de berinjela, que a despeito do nome elegante, é um prato simples e bem completo - combina carne e salada juntos e só precisa de um arroz (ou nem isso...) para fazer um almoço (ou um jantar... um lanche da tarde... da meia-noite... tudo depende da sua fome e o quanto você gosta de berinjela...). Enfim, vamos à receita, que nessa quantidade de hoje, serve a quatro pessoas!

Ingredientes

- 1/2kg de carne moída
- 1 dente de alho triturado
- 1/4 de cebola ralada
- 1 pitada de tempero (arisco)
- 1 berinjela grande
- 200g de queijo mussarela fatiado

Modo de Fazer

A primeira coisa a fazer é temperar a carne moída, misturando a carne com a cebola ralada, alho, cheiro verde e outros temperos à escolha do cozinheiro. Essa é sempre a parte que me deixa de pé atras, mas na minha experiência, menos é mais e se você errar a mão no tempero para 'pouco sal', isso é fácil de corrigir no prato, o que não acontece quando se erra no outro extremo. Leva ao fogão para refogar e pode colocar uma talagada de extrato de tomate para engrossar a mistura e um pouco de coloral para dar cor.

estágios de uma carne moída

A berinjela deve ser cortada no sentido longitudinal em 'folhas'. Aqui fizemos com uma única berinjela grande e sobrou, mas a quantidade vai depender do tamanho do legume, do refratário em que você vai levar a terrina ao forno e do número de camadas alternadas. Antes de chegar à montagem do prato, contudo, as fatias de berinjela devem ser aspergidas com um pouco de vinagre - que serve para elas não oxidarem, ficarem pretas - e depois levemente refogadas no azeite, só para dar uma cor leve (ou, no vocabulário de chef de cuisine daqui de casa, também conhecida como D. Mãe, "para dar uma murchada").


Tendo refogado a carne e a berinjela, agora é só montar o prato: num refratário de vidro untado com azeite ou margarina você vai alternar uma camada de cada ingrediente: a primeira, de carne, a segunda, de berinjela e a terceira, de queijo, e assim sucessivamente, até que a última camada seja de queijo. E aí você faz com quantas camadas quiser e sua vasilha couber.

Camadas, camadas... nham, nham, nham...

Jogue orégano a gosto na última camada de queijo (orégano é o único tempero que eu gosto de colocar às largas...) e depois é só levar ao forno médio (230ºC) até que a cobertura esteja devidamente gratinada. Aí é só servir!


Crocante e suculenta, a terrina de berinjela é deliciosa e saudável, além de ser um prato fácil e rápido de fazer. Assim é que agora... vamos à mesa e bom apetite!


A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog