28 de julho de 2017

A Vertigem das Listas: Sete Cavalos de Presença


Lulu: Animais estão sempre bastante presentes na ficção, e há uma miríade de fiéis companheiros que poderíamos homenagear em listas aqui no Vertigem. Decidi me restringir hoje a apenas um tipo de animal, porque se expandir demais, vamos esgotar a lista do mês e continuar jogando nomes nela… Mas acho que com isso vamos inaugurar uma leva de listas animalescas no Coruja…

Caramba, considerando que somos um zoológico, porque ainda não tínhamos feito uma lista dessas?

Enfim, o tema de julho vai para um animal que, até a invenção do carro, era nosso principal transporte terrestre. Com ele íamos à guerra, e vivíamos nos tempos de paz. Ele é sempre um fiel companheiro dos príncipes dos contos de fadas. Sim, meus caros, hoje vamos falar de Sete Cavalos de Presença!


Ísis: Pensei que ia dizer elefante… Mas já que comecei a “tagarelar” mesmo, e já que é cavalo, vou interromper sua primeira escolha e apontar o Samson, o companheiro do Príncipe Phillip, da versão Disney da Bela Adormecida. Lulu já gritou para Deus e o mundo que odeia esse filme, essa história é tudo por trás da mesma, mas eu gosto da Aurora desde criança, e do Phillip também. Aliás, Lu devia ver a vertente feminista por trás da história, vez que são as fadas (MULHERES!!) que salvam o príncipe para só então ele salvar Aurora.


Lulu: Eu nunca disse que odiava esse filme, pelo contrário, até gosto dele, especialmente o detalhe de Aurora e Phillip se conhecerem antes dela cair em sono profundo. O que não gosto é da versão “original”, em que ela dorme por cem anos, todos os conhecidos dela morrer e em vez de acordá-la com um beijo, o príncipe a estupra e ela acorda os filhos recém-nascidos sugando o espinho de seu dedo…

Enfim, Samson é uma boa escolha, ele meio que inaugura uma vertente de cavalos companheiros na Disney, não é? Tem o Philippe de A Bela e a Fera, Pégaso de Hércules e em Enrolados o Maximus está sempre roubando a cena...


Ísis: Mas voltando a quem interessa dessa vez, Samson dá conselhos e opiniões ao príncipe (que não são necessariamente ouvidas), e é bastante leal ao mesmo. Isso fica bem visível quando Samson não manda Phillip beijar lama e enfrenta uma floresta de espinhos, que provavelmente feriram muito nosso colega equino, mesmo que a Disney não o mostre. Tudo isso para que o príncipe pudesse encontrar a desconhecida que encontrou no bosque pouco antes, e a qual Samson não concordou em procurar quando Phillip o queria fazer.

E engraçado é que você já apontou minha segunda opção, então vou direto a ela: Pégaso, o cavalo alado da mitologia grega. Eu ia apontar o da Disney também, porque estou mais acostumada a ele, mas resolvi que será o original mesmo. Essa criatura foi corajosa o suficiente para enfrentar desafios junto a Belerofonte (acho que é esse o nome), e tentar levar o mesmo até Olimpo, porque o guerreiro julgava que merecia estar junto aos divinos… >.<



Lulu: Meu detalhe favorito da história de Pégaso é o fato de ele ter nascido da cabeça degolada da Medusa. Um dos mais belos animais nasceu do sangue de um dos mais terríveis monstros na mitologia. Poético, não?

Bem, minha primeira escolha é de um dos meus livros favoritos d’As Crônicas de Nárnia - sobre o qual ainda escreverei um especial cá para o Coruja -, tão importante que ele já aparece logo no título: trata-se de Bri, de O Cavalo e seu Menino.


Bri é um cavalo falante de Nárnia escravizado na Calormânia. Com a ajuda de um menino escravo, Shasta, Bri consegue fugir, embora sua arrogância e falta de gratidão para com o garoto sejam um problema… Mas ele se emenda e, bem, Bri rende muitas risadas com sua incapacidade de enxergar sua própria realidade e sua inflada opinião de si mesmo…

Mantendo-me entre os escritos do grupo dos Inklings, é claro, óbvio e ululante que eu não poderia deixar de colocar aqui o nome de Scadufax, o garanhão levado por Gandalf de Rohan, o reino dos cavalos. Scadufax é o mais rápido e o mais nobre, o chefe dos mearas, um monarca entre equinos. Com Gandalf, ele enfrentou o perigo mais negro da Terra-Média e nunca demonstrou medo ou hesitação.


Se você precisa de um cavalo para a guerra, um companheiro fiel que não se deixará atemorizar por qualquer coisa, então, definitivamente, Scadufax é quem você deseja ao seu lado.


Ísis: Minha terceira e última opção não é bem um personagem, mas talvez seja o mais famoso de todos: o cavalo de Tróia (ou os cavalos de Tróia, vez que há versões pelas quais foram vários cavalos). Esparta e Atenas era duas poderosas cidades-estados da Grécia Antiga, e são fontes de muitas interessantes. Uma dessas é sobre como um (o?) príncipe de Tróia levou Helena (rainha, ou prometida de rei de Esparta) consigo para Tróia.

Esparta (e outras cidades-estado, eu acho) declararam guerra à Tróia e a cercaram por meses (anos?), mas a cidade tinha muros altos e fortes que a protegiam. Ulisses, herói da famosa Ilíada (era Ilíada, né?) de Homero foi quem teve a ideia de presentear os troianos com um ENORME cavalo de madeira, deixado em frente ao muro. Ao mesmo tempo, as tropas se retiraram, dando a entender que haviam desistido.

Os troianos acolheram o cavalo, aceitando o presente, e festejaram a vitória. Porém, à noite, quando dormiam a população e (parte d)os soldados, saíram de dentro vários soldados espartanos (e aliados?) que invadiram, mataram e dominaram a cidade por dentro.


Até hoje não sei se considero Ulisses um gênio, ou um homem sem honra (porque atacar enquanto dorme é covardia, tanto que, no Brasil, é agravante de homicídio). Mas, enfim, a origem da expressão “presente de grego” vem daí, ou seja, um presente que não é útil, ou até mesmo danoso.

Lulu, pode explicar melhor essa história , pf? Eu estou perdida nos detalhes. Ela foi à força, ou querendo? Era rainha, princesa, prometida ou filha do rei de Esparta? Era rei, ou príncipe? Dei uma olhada online mas não estou gostando dos resultados, ou os estou estranhando… >.<


Lulu: Ok, vamos lá… Ulisses é o herói da Odisséia - e sim, nesse poema, ele é um grande herói, inspirador e corajoso. A Ilíada se concentra mais na figura de Aquiles.

O cerco a Tróia durou dez anos e o plano do cavalo foi a última jogada numa guerra que parecia sem fim e que já levara os melhores anos de todos os heróis gregos envolvidos nela. Foi uma ação desesperada e por isso, eu admiro Ulisses - ou Odisseu, na versão original grega.

Quanto a Helena… ela foi com Páris por vontade própria, mas entende-se do conto que a vontade dela foi na verdade manipulada por Afrodite. Veja, Páris serviu de juiz numa competição entre as deusas Afrodite, Hera e Atena, sobre qual das três era a mais bela. Todas elas tentaram suborná-lo para que as escolhesse. Afrodite - que era a deusa da beleza e uma escolha bastante óbvia e justa, sem necessidade de convencimentos adicionais - prometeu a ele o amor da mulher mais bela do mundo.

Então… Helena foi com Páris, mas quando Páris morreu e ela voltou às mãos de Menelau - o marido - fica subentendido que ela não se estressou muito com o fato. Ou talvez tenha, não temos como saber; Homero não estava preocupado em contar a história de Helena, mas sim de Aquiles e dos demais heróis gregos…


Ísis: Ótimo! Obrigada! :)

Lulu: De nada!

Sobre minha próxima escolha para essa lista, só tenho uma coisa a dizer: se seu coração não se partiu em pedacinhos quando Artax, o cavalo do herói Atreyu, de A História sem Fim, afundou no pântano, então você não é um ser humano…



Ísis: O meu não partiu, mas deve ser porque não assisti… ^^’

Lulu: Você não tem alma...

Pensei de completar minha lista com um clássico literário, mas decidi deixar o Rocinante para Ísis, se ela quisesse pegá-lo… em vez disso, termino o vertigem desse mês com um nome da mitologia nórdica, um cavalo de oito patas, reputado o mais rápido do mundo, e filho de um deus ainda por cima: Sleipnir, cuja mãe era… Loki!

Falando sério, a história sobre como Loki se transformou numa égua para seduzir o cavalo do gigante que construía o muro em torno do Valhala é uma das minhas favoritas de todo o ciclo nórdico de mitos!


Ísis: Eu adoro essa história também, e gosto em geral da mitologia nórdica, especialmente Loki, porque ele era doido mesmo. Mas, deixando isso à parte, você tá doida é pra ver o Loki da Marvel fazer o mesmo pro Thor, que eu sei… Bem, pelo menos uma mpreg no mundo das fics Marvel não precisa de justificativa própria… ^^’

Lulu: Eu não faço a menor ideia de onde você tirou essa noção e não, não estou sendo sarcástica. A possibilidade nunca me passou nem pela cabeça… E nem vou comentar o quanto a achei perturbadora. Mas, bem, Loki perturba todo mundo… E você também. Ísis, cheguei à conclusão de que você é uma serva de Loki, levando o caos por onde passa...

Enfim, por hoje é só. O que acharam da nossa lista? Vocês também têm algum cavalo para indicar? Participem aí nos comentários! E até mês que vem com mais uma vertiginosa lista!



____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog