15 de março de 2015

Meme do Autor || Dia 15: Qual o seu personagem original (que você tenha criado) preferido?

Lulu: Essa é uma pergunta difícil, muito difícil, quase como pedir a uma mãe que escolha um filho favorito... Fiquei pensando com meus botões e acho que a Beatriz, de Na sua Estante, que é uma personagem 100% minha, num universo 100% criado por mim (a Mina é minha, mas ela está inserida no universo de Harry Potter, então...).

Escrever a Beatriz sempre me deixava rindo sozinha; eu me sentia mais leve cada vez que ela aprontava uma das suas. Sinto falta de escrever as doidices dela.

Dani: Beatriz!!! Eu também adoro a Beatriz! Que saudades de Na Sua Estante... -.-

Ísis: Vixe. A Lu talvez queira me matar por mencionar esse projeto, mas tenho particular apreço pelo Natsuo Tatsumaki. Gosto dele porque ele colocava certos preceitos sociais à prova e ainda era uma excelente “pessoa”. Natsuo é um mulherengo do qual quase nenhuma das meninas tinha raiva, e um “justiceiro” que ninguém pode contestar, mas com ocasionais problemas de controle de ira...

E, pensando bem... Ei, Lu, tá parecendo uma mistura de Steve Rogers, Tony Stark e Bruce Banner, não? ^.^’’>

Em nossa defesa, criei Natsuo muuuuuuuuito antes de saber quem diabos eram (e como são) Capitão América ou Homem de Ferro. O Hulk eu tinha uma noção, mas nunca foi um personagem ao qual eu prestasse atenção (porque abomino a ideia).

Dé: Personagem original que eu goste? Complicado...

A maior parte dos meus personagens não são para contos ou histórias escritas, e sim de RPG. Se estes contarem, creio que o que me traz mais recordações é Orion Pax, O Pior Arqueiro do Norte. Ele foi criado inspirado igualmente em Ashitaka, de Princesa Mononoke, e Optimus Prime, de Transformers.

Ele era um arqueiro, como o epíteto indica, e batedor (tanto em função quanto em classe, em D&D 3.5), que por uma combinação de ingenuidade minha, falta de conhecimento de regras e uma boa parcela de azar nos dados, acabou por merecer o tal epípeto... ^^’

Ísis: Não sabia desse epíteto dele, mas ele era excelente batedor: tinha audição, visão e furtividade impressionantes...

Dani: Com certeza o Mu! Não sei se todos aqui o conhecem... É um bichinho que lembra uma formiga-ET, que criei anos atrás para um trabalho de faculdade e agora se tornou meio que meu “desenho de estimação”. Eu adoro o fato dele ser tão diferente da maioria dos meus desenhos complexos, sendo bem simples e muito prático de desenhar. Ainda pretendo fazer um livro infantil com ele um dia. ^_^



Arquivado em

____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog