20 de outubro de 2013

E hoje é o parabéns para a Ísis! (embora no Japão o dia já tenha quase passado...)

Lulu: Eu conheci a Ísis durante uma Copa do Mundo, em 2006. Esse é uma fato importante por razões que explicarei mais abaixo. O caso é que ela era amiga de uma colega de faculdade que a levou para as aulas um dia e pouco mais de meia hora de conversa depois, eu estava pulando nos braços da Ísis berrando “eu te amo”.
Não, estou falando sério. Eu subi numa cadeira e pulei em cima da Ísis, vez que reinterpretávamos a cena final do segundo filme de Card Captor Sakura. Numa sala de aula na Faculdade de Direito. No intervalo entre aulas, obviamente, mas ainda assim...

Dani: E a parte mais estranha é que era uma faculdade de direito. Eu esperava isso do povo maluco das artes. Tipo eu, sabe... ^^”

Lulu: O caso é que isso prova que foi amor à primeira vista e pouco tempo depois eu estava seqüestrando a Ísis da casa da Lorena para ir pra minha casa.

Na véspera da Ísis ir embora, estávamos na praça de alimentação do shopping e todo mundo no lugar estava com os olhos pregados na televisão assistindo a semifinal entre Itália e Alemanha. Foi quando ela decidiu que era uma boa idéia fazermos outra esquete e entre eu e ela, numa antológica cena de Fullmetal Alchemist, conseguimos fazer com que os espectadores da partida desviassem o olhar da TV para nós.

Uma semifinal. De Copa do Mundo. Entre Itália e Alemanha. Pois é...


Dani: WTF...?

Dé: Tenho medo de pensar...

Lulu: Depois dessa, ficou bastante óbvio para mim que a Ísis era minha alma gêmea.

Brincadeiras à parte (embora toda a história de como nos conhecemos seja absolutamente verdadeira), conhecer a Ísis foi... encontrar alguma coisa que estava faltando. Uma peça perdida do quebra-cabeça. E não só porque ela entende minhas loucuras (afinal, se eu sou louca, ela é louca e meia), mas porque a Ísis...

A Ísis sabe brincar e sabe falar sério. Você pode se sentar com ela para discutir filosofia e de um fôlego para o outro começar a falar de romances de banca e quando você vê, está montando esquemas elaborados para explicar a idéia para uma história original, ou um artigo científico ou quaisquer outros mecanismos cerebrais mais ou menos bizarros. Ela é alguém que só de ouvir a voz, já me deixa sorrindo. Ela me escreve cartas de vinte páginas e reclama se eu responder só com metade. Ela foi a primeira pessoa para quem contei sobre o Coruja, minutos depois de ter tido a idéia.

A Ísis é minha psicóloga, minha tradutora, minha revisora, minha parede para falar de idéias, meu antidepressivo e uma das melhores amigas que eu poderia ter. E é por todos esses motivos (e por tantos outros mais que não cabe aqui debater) que o dia de hoje não podia passar em branco.

Ela está agora (literalmente) do outro lado do mundo, e eu sinto uma falta imensa dela. Tudo bem que antes ela estava em Fortaleza, mas era algo mais fácil viajar para poder vê-la (ou recebê-la na minha casa) ou mesmo telefonar para encher o saco sempre que tinha uma idéia brilhante. Mas que importa a distância?

E antes que eu me esqueça, Ísis, ainda estou esperando resposta da minha última carta...

Em todo caso... PARABÉNS!!!! Felicidades, sucesso em todas as suas empreitadas, sejam elas em que língua for. Saúde pra ti (e lembre-se de não comer comida estragada!), muitos livros e mangás e animes, muitas viagens, alfajor, chá mate e barrinhas de cereais.


Dé: Então... a Isis, né?

O que eu posso dizer dessa doida?

Bom, primeiro de tudo eu tenho que dizer: muitas vezes a Isis me irrita. Quando ela começa com o excesso de rosice (Dani: “rosice” ?), eu já me irrito logo. Porém, a Isis reconhece isso (ao menos, eu acho que sim) e aceita de boa quando digo isso a ela.

Inclusive, essa é uma das coisas que gosto da Iguinha: ela sabe ouvir, tanto coisas boas quanto coisas ruins. Claro, que ela também é desligada, portanto precisamos falar algumas coisas relativamente óbvias pra ela... Nunca vou esquecer a cara dela no dia que um amigo nosso confirmou que era gay, e SÓ ELA NÃO SABIA. XD

Bom, mas é essa rosice toda que faz da Iguinha a pessoa que todo mundo adora. Nunca a vi pra baixo, e ela sempre consegue levantar o moral de todo mundo.

No final das contas, só quero dizer que gosto muito dessa coisa rosa e fofa, e desejo tudo de bom pra ela. PARABÉNS, IGUINHA!!!

Dani: Bom... Aqui acho que sou a que menos conhece a Ísis. Eu a conheci pelo Coruja mesmo, quando nossa Rainha Lulu decidiu aumentar ainda mais esse zoológico maluco e encaixar uma elefanta cor de rosa pirada entre nós. O que, surpreendentemente, deu muito certo!

Não tive ainda a oportunidade de conhecer a Ísis pessoalmente (e com o que ando ouvindo, começo a ter um pouco de medo de fazê-lo ^^”), mas com o pouco que a conheço por aqui posso dizer que a Ísis é mesmo uma pessoa incrível. É a perfeita combinação entre loucura e genialidade, consegue discursar sobre assuntos incrivelmente sérios e passar para a mais besta das zoeiras facilmente (como ela faz isso é um mistério pra mim), é um poço de simpatia e diversão, inteligência e gentileza, e apesar dela às vezes me assustar um pouco com seu jeito super empolgado, eu adoro conversar com ela.

Você merece o melhor dos dias hoje, espero que se divirta muito, coma bastante besteira e não esteja trabalhando (porque ninguém merece trabalhar no aniversário) PARABÉNS ÍSIS!!!


Arquivado em

____________________________________

 

2 comentários:

  1. nossa... quase choro aqui.
    Lu, tua carta ja ta pronta ha quase um mes, mas eh q nao queria mandar so ela... mas sem o BT, to procurando algo interessante pra enviar junto. :D
    dessa vez eu trouxe cha mate! :D
    (nao aguentaria mais um ano sem...) e barrinhas tb, mas acabarao logo... (mesmo eu tendo trazido mais de 30)
    Lu, serio, nosso proximo encontro precisa de uma loucura nova. td vida q lembro dessa nossa primeira semana, fico com vontade de fzr uma segunda dose. :D (e uma terceira, quarta etc)

    De, poxa, vlw msm. tb quase chorei lendo. eh bom saber q somos aceitos pelos nossos defeitos tb... ^^
    Brigadao!

    ResponderExcluir
  2. putz, Dani, foi isso que eu fiz... Não o dia todo, pq tava morrendo de preguiça de começar... >.<)

    então, fiquei emocionada lendo, brigada! ^^
    "perfeita combinação entre loucura e genialidade" -> primeira vez que não me chamam de louca pura e simples, nem de CDF (q eu nao sou - mesmo - mas nao sei pq adoram me chamar disso) pura e simples. amei a interação. :D

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog