24 de outubro de 2012

Meme Literário: Dia 24 – Cite um livro que você achou que não iria gostar e acabou adorando


Dia 24 – Cite um livro que você achou que não iria gostar e acabou adorando. Fale sobre ele. (Pergunta feita no Meme de 2011. Se você participou na época, procure comparar as respostas.)

Dé: O Dia do Curinga. Me surpreendeu, pois tentei ler O Mundo de Sofia e não passei da primeira página. Achei chato. E podem abaixar os ancinhos, arados, foices e apagar as tochas. Não é minha culpa se achei chato... só achei.

Assim sendo, cheguei para ler O Dia do Curinga com 10 pés atrás mas, para minha surpresa, adorei o livro. Estou até pensando em ir ler O Mundo de Sofia e ver se mudo minha opinião sobre ele, de tanto que gostei!


Lu: Acho que O Dia do Curinga é meio que uma unanimidade para quem leu... e a experiência, para a gente, foi ainda mais marcante, porque lemos esse livro no Clube, não foi, Dé? O debate que ele rendeu foi emocionante.

Quantos anos você tinha quanto tentou ler O Mundo de Sofia? Eu acho que depende muito também da experiência, do momento em que você lê um livro e você pode ter lido O Mundo de Sofia numa ‘época errada’. Mais ou menos como eu fiz quando li O Nome da Rosa. Quer dizer, hoje Eco é um dos meus autores favoritos e eu ainda assim não consigo superar completamente o trauma que foi minha primeira leitura de O Nome da Rosa...

Ok, então, minha vez... Um livro para o qual achei que ia torcer o nariz quando primeiro soube dele foi A Casa da Seda, do Anthony Horowitz. Eu desconfio um pouco de muito confete e serpentina e quando esse livro foi publicado, toda a festa em torno da ‘nova aventura oficial de Sherlock Holmes’ me fez ficar com o pé atrás.

Então eu comecei a ler... ou melhor, eu comecei primeiro ouvindo o audiobook... e fiquei tão apaixonada pela história que encomendei o livro. Hilariantemente, uma semana depois de eu tê-lo encomendado, foi anunciado que ele seria traduzido aqui no Brasil...


Dani: Foi o que aconteceu com o Garotas de Vidro. Quando comprei (o que fiz só pela capa maravilhosa, admito ^^) achei que ia ser mais uma dessas modinhas, mas o livro me pegou pelos joelhos e me virou do avesso. Acho que nunca gostei tanto de um livro assim.

Mas que eu adoro me surpreender com coisas que eu supostamente detestaria, eu adoro!!!



Arquivado em

____________________________________

 

Um comentário:

  1. O mundo de Sofia não foi uma tortura pra mim, eu gostei bastante dele. Mas pela idade que eu li acho que não entendia-o muito bem,e demorei quase uns dois meses pra terminá-lo...
    depois disto fiquei meio de pé atrás com o autor,não por desgostar, mas por esta leitura mais árdua (apesar de benéfico, acho que a gente tende a evitar as leituras mais àrduas).
    O nome da rosa é meu grande trauma de ter que abandonar o livro no meio por que simplesmente fui obrigada admitir que eu não tinha capacidade para entendê-lo. Mas um dia tomarei coragem e lerei ele todo...

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog