19 de outubro de 2012

Meme Literário: Dia 19 – O que você acha da elitização da literatura?


Dia 19 – O que você acha da elitização da literatura? Você acha que realmente só é intelectualizado aquele que lê os clássicos da literatura? Que ler 1000 livros “de banca” não equivalem a 10 clássicos? O que você acha das pessoas que criticam a literatura “para a massa”, os blockbusters literários? É mesmo possível julgar o nível de intelecto de uma pessoa pelo que ela lê? Você tem algum preconceito literário?

Lu: Olha, eu acho o seguinte... ler, qualquer coisa que seja, até, quem sabe, bula de remédio, é uma vitória num país em que a leitura não é e nunca foi prioridade. Qualquer porta de entrada é válida e muita gente começa hoje nos ‘blockbusters’ e chega nos clássicos.

Mas nenhum leitor começa a ler para ‘parecer inteligente’. Quem lê por prazer e não por obrigação, não está exatamente preocupado com o que os outros acham dele. Eu leio livros infantis, isso me faz infantil? Leio romances de banca, por isso sou burra? Leio quadrinhos, isso significa que não tenho capacidade crítica para leituras mais profundas?

Tenho preconceitos literários, mas não em relação ao que as outras pessoas lêem e sim aquilo que EU leio. Não gosto de auto-ajuda. Nunca li nada do Paulo Coelho e não tenho particular vontade de fazê-lo porque o gênero e estilo dele não fazem meu tipo. Não pretendo ler 50 Tons de Cinza não importa quantas vezes me perguntem sobre ele, porque certas atitudes e comportamentos mostrados no livro não me passam pela goela.

Mas não julgo as pessoas porque elas lêem esse tipo de literatura. Tenho amigos que considero muito inteligentes e perfeitamente capazes de um debate de alto nível que são fãs de Paulo Coelho. Bom para eles. Algumas das minhas pessoas favoritas em todo o mundo, que são modelos de ser humano para mim, lêem auto-ajuda. Elas continuam sendo o máximo. Minha tia mais próxima e mais querida é viciada em romances água-com-açúcar. Ela é minha confidente e conselheira mais fiel.

Não é uma questão do que você lê, o que é, francamente, ridículo. É uma questão de atitude. Inteligência, experiência, sabedoria são coisas que independem do seu gosto literário. Respeite meu gosto que eu respeito o seu e ponto final.


Dé: Muito bem dito, Lu. Se você gosta de uma coisa, faça. Não faça uma coisa para receber elogios ou para parecer ser o que não é. Se uma pessoa lê para parecer intelectualizada, aos meus olhos ela é tudo menos isso. Se gosta de ler, leia o que gostar e ponto!

Uma ramificação de pensar assim é que sou extremamente avesso a ler coisas que não gosto, embora eu realmente tente sair da minha zona de conforto aqui e ali.


Dani: Concordo fervorosamente com os dois. Nada mais a dizer, meritíssimo!


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog