7 de outubro de 2012

Meme Literário: Dia 07 – Você já pensou em escrever um livro?


Dia 07 – Você já pensou em escrever um livro? Se sim, sobre o que seria? Fale um pouco sobre o assunto.

Lu: Sim, claro... o Coruja é meio que reflexo disso. Questão é que embora eu escreva desde que me entenda por gente, não tive até hoje coragem de dar cara ao tapa e mandar algumas das minhas histórias originais para alguma editora. Sou meio crítica demais e nunca acho que as coisas estão o suficiente, vivo numa eterna revisão e acabo deixando de lado e pensando “vai ser o próximo”.

Dé: Eu já disse que tu deveria arriscar...

Lu: Agora, sobre o que seria... bem, uma fantasia, muito provavelmente, porque é meu gênero favorito... Mas também gosto muito de romances policiais e já tentei minha mão com isso quando era mais nova (todos os personagens, incluindo os detetives, morriam). Na sua estante foi um esforço educado de minha parte de tentar escrever algo mais... cotidiano.

Não sei se consegui o que queria, especialmente a se considerar que se não tem um universo mágico, tem litros de humor cretino que são algo como minha marca registrada. Acho que tenho de ser mais sutil...

É, bem, algum dia, quem sabe?


Dani: É mesmo, quando é que o seu livro vai sair, dona Lulu??? Você com certeza já teria muitos leitores ávidos esperando na porta da livraria.

Lu: Considerando essa torcida de vocês... farei um livro com tiragem de dez exemplares ;)

Dé: Adicione alguns zeros ao final desse número e estamos começando a conversar. xD

Dani: Mas eu também já pensei muito em escrever livros (isso mesmo, no plural). As ideias são muitas e se multiplicam a todo tempo com esse meu dragão chamado “criatividade”. ^^ De fato já comecei várias delas, mas terminar... bom, aí é outra história.

Em geral são enredos mais cotidianos, se focando em problemas familiares, sociais e psicológicos, que é o que mais me agrada, algumas bem pesadas, admito. Quem sabe um dia eu consiga terminar alguma e ceda a vocês para ler. Apesar de não achar que eu escreva tão bem assim... ^^”


Lu: Eu quero ler!

Dé: Sim. A história já está mais ou menos definida na minha cabeça, mas me falta a disciplina de sentar e escrever... Seria uma história de fantasia moderna, passada na Europa, e provavelmente eu colocaria muitos clichês no meio. =P

Lu: Clichês são legais se você souber brincar com eles.

Dani: Ei, as vezes clichês são até mesmo necessários!!

Lu: Consideremos dessa forma: nada se torna clichê se não for bom para ser muitas vezes repetido até se tornar... clichê. Faz sentido?

Dani: Pior que faz... ^^”


Arquivado em

____________________________________

 

6 comentários:

  1. mas é exatamente assim que o clichê nasce!

    ResponderExcluir
  2. Ei, Luciana, pode aumentar o número de tiragem para 11 exemplares (rsrsrs), pois também vou querer o meu livro(quem sabe autografado por minha Majestade!!!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, um autógrafo saindo. (só preciso escrever o livro antes ;)

      Excluir
  3. Sim, sim, faz sentido. Também escrevo e ás vezes fico com medo dos clichês. Fantasia e romances policiais também são meus preferidos, só que para leitura, escrevo mais sobre coisas que já vivi, ou sobre dramas pessoais, enfim, acho que meu estilo é mais dramático mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é realmente mais simples você escrever sobre aquilo que conhece... é um dos conselhos que a Austen deu a uma sobrinha - porque escrever uma história passada na Irlanda se ela nunca tinha ido na Irlanda...

      Claro que também é preciso abstrair - e quanto mais você abstrai, melhor pode sair sua fantasia.

      Não tô fazendo sentido... é que ainda não tomei café...

      Excluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog