11 de maio de 2010

Se eu sobreviver até o final de maio (ou lista de coisas a fazer)


Talvez vocês estejam se perguntando o porquê das atualizações tão esporádicas no Coruja... Ou talvez não tenham percebido tal falta, quem saberá? O certo é que eu nunca acho o suficiente o que tem no meu prato e feito vira-lata, vivo procurando mais sarna para me coçar.

Assim é que tenho inúmeros projetos (todos em listas) para colocar para frente e, por isso, o tempo anda me faltando, uma vez que tenho concentrado esforços em dar conta deles.

Minha lista mais imediata é a seguinte:


1. Projeto Jane Austen - reler todos os livros (já foram Orgulho & Preconceito e Persuasão); resenhá-los, ao mesmo tempo em que pesquiso para escrever um (longo) artigo (no estilo do que fiz com Pratchett e Gaiman) e termino meu conto para a mostra do encontro do JASBRA.

2. Encyclopaedia - porque sou fresca e vou dar o nome em latim. E a culpa é do Enrique. No primeiro passo, compilar uma bibliografia da literatura de ficção fantástica A.T. e D.T. (antes e depois de Tolkien). Depois, sair arranjando os livros (já achei vários no Gutenberg) e começar a lê-los.

3. Mitologias - pesquisar os danados dos lobisomens do André e as múmias da Régis, porque prometi que ia escrever. E se der, falar de dragões para meu próprio deleite.

4. Projeto Miyazaki - ia ser em junho, mas junho ficou para Austen. Estou esperando a estréia do título mais recente deles (não, não é Ponyo... esqueci agora o título, mas acho que tem algo a ver com a Polegarzinha. Ou com humanóides bem pequenos. Ou talvez eu esteja começando a enlouquecer e não sei mais de nada). Ainda tem dois DVD's de filmes para assistir, incluindo os títulos mais obscuros.

5. Dar conta dos prazos do escritório.

6. Fazer o bendito questionário da pós em menos de um mês (preciso desesperadamente ir à biblioteca).

7. Escrever mais de Na sua estante, porque os posts que eu tinha prontos terminaram semana passada (esse é prioridade quando terminar o conto da Austen, que já está no final).

8. Começar capítulo novo de Ases (nem que seja só o primeiro parágrafo... ou pelo menos, pensar o que quero escrever nesse capítulo, que não tenho nem idéia...).

9. Dar conta do final da primeira fase de Hitsuzen na Amaterasu (conto uns seis capítulos ainda em aberto).

10. Terminar o volume 11 de TnJ para Amaterasu (empaquei nos dois últimos capítulos e eles estão prestes a ir para o ar. O.o)

E no meio disso ainda tem aula, tem de ir ao médico, tem de comprar óculos novo, tem de acertar as coisas que faltam da viagem para o Rio, tem de lembrar dos aniversariantes do mês, isso e aquilo e aquilo outro...

Se eu sobreviver até o final de maio, a gente se vê...


A Coruja


____________________________________

 

4 comentários:

  1. HAHAHAHAHAHAHAHAH!!! Conseguiiii... Encyclopaedia, gostei, em latim fica muito mais "épico"! Agora ficarei esperando...a Encyclopaedia, os artigos dos lobisomens, das múmias, dos filmes do Miyazaki, etc, etc, etc. Ei, falando em ciclopédia, já leu aquele livro de criaturas fantásticas do Jorge Luís Borges?

    ResponderExcluir
  2. A culpa é toda sua!!! Quem manda colocar idéias na minha cabeça?

    Só que um projeto épico desses, eu acho que precisarei de uma certa ajuda... Farei uma lista de possíveis colaboradores (huahuahuahua...).

    E é claro que eu já li (e tenho para consultas ocasionais) o Livro dos Seres Imaginários!

    Antes que em esqueça... conseguisse Temeraire?

    ResponderExcluir
  3. Hehehehe...hmmm, a Encyclopaedia poderia ser em formato wiki, então XD. Ah, consegui sim o Temeraire, mas ainda não comecei a ler! E...sabe que acabou de me cair uma ficha IMENSA? O perpétuo Destino é uma pusta de uma homenagem ao J.L. Borges! Ele é cego como o Borges, passeia eternamente pelo jardim das veredas que se bifurcam, e carrega em suas mãos um livro que aparentemente não tem fim (*cof* livro de areia *cof*).

    ResponderExcluir
  4. Gostei da sua teoria. Eu não duvido de nada vindo do Gaiman... ou do Pratchett. Eu sempre imaginei as obras dos dois como uma grande palavra cruzada do que as pessoas costumam chamar de "conhecimento inútil".

    Ok, continue dando idéias. Alimente o monstrinho. Depois, quando a coisa sair de controle, não diga que eu não avisei.

    Vou colocar você para cuidar dos html da vida. Eu detesto profundamente os html da vida. Eu quero só escrever. XD

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog