31 de dezembro de 2009

Ases (Parte I - Ás de Espadas): Capítulo 04





spades Capítulo 04 spades
‘E então, talvez pela primeira vez em sua vida, Thomas Leigh corou.’


MAKING-OF


Se eu estivesse dando títulos aos capítulos de Ases, esse se chamaria, muito certamente, Clube do Livro, uma vez que revolve quase que exclusivamente em torno de discussões sobre livros.

Mas, bem, esse capítulo foi mais um filler, uma ponte para que eu possa escrever o baile quando, finalmente, a história começa de verdade. Todas as informações realmente importantes para que o resto do enredo se desenrole estão nestes quatro primeiros capítulos e eu precisava tirá-los do meio para poder começar a escrever a parte que realmente interessa...

Creio que agora eu talvez consiga escrever mais que um capítulo por mês... ou talvez não...

Em todo caso... esse capítulo tem uma série de referências geográficas e literárias que vocês encontrarão melhor explicadas no anexo - da história do marquesato de Hertford às casas que são os berços da família Seymour e Leigh.

Agora, permitam-me falar um pouco sobre Miss Sarah Gorely, uma vez que, tenho certeza, a maior parte aqui já ouviu alguma vez falar de Ann Radcliffe e Jane Austen.

Sarah Gorely e seus quatro livros - Miss Butterworth e o Barão Louco; Miss Davenport e o Marquês Negro; Miss Sainsbury e o Coronel Misterioso e Miss Truesdale e o Cavalheiro Misterioso - é uma personagem fictícia de uma autora que adoro, Julia Quinn.

Vários dos personagens da Quinn, em mais de um de seus romances, aparecem em algum momento lendo Miss Butterworth e o Barão Louco, sempre fazendo comentários pertinentes sobre a história, uma vez que o livro começa com Miss Butterworth perdendo quase toda a família pela praga (e há abundante detalhe sobre o número de parentes que falecem nessa ocasião), e prossegue com a heroína sendo abandonada pela avó, assistindo a mãe ser morta à bicadas por pombos, quebrando as duas pernas num acidente, ficando perigosamente próxima a várias beiradas de precípicio entre outras desgraças em geral.

Assim foi que eu coloquei Alex lendo um trechinho que aparece em What Happens in London - exatamente aquele dos pombos. Talvez isso faça algum incauto ir atrás da Julia Quinn e assim, eu terei alguém mais com quem trocar figurinhas.

Uma pena que ela nunca tenha sido traduzida aqui no Brasil...

Não há muito mais o que falar sobre esse capítulo, uma vez que, como eu disse, ele é apenas um filler - necessário para a continuação da história, mas, de outra forma, não tão empolgante...

Talvez por isso seja engraçado o fato de que, após passar um mês para conseguir escrevê-lo, duas vezes em que achei tinha chegado ao final, duas vezes descobri que tinha mais coisas para escrever...


TRILHA SONORA


clique na imagem para fazer o download


Deixo novamente o link para quem tiver interesse em baixar a trilha de Ases e ainda não o fez. De resto, deixem comentários felizes para Lulu, para que ela possa romper o ano soltando fogos de artifício!

E sigamos para a última postagem de 2010...


A Coruja


Arquivado em

____________________________________

 

2 comentários:

  1. Ah, eu estou AMANDO Four Aces. Seria interessante você postar com mais frequência...
    Brincadeirinha XD Os capítulos são grandes, e eu bem sei como é difícil arrebanhar algumas páginas de história substancial.
    Continue escrevendo, sim? Pelo menos UMA pessoa está esperando ansiosamente pelo próximo capítulo, isso eu sei XD

    ResponderExcluir
  2. Pode deixar, Mari, que eu pretendo continuar escrevendo por ainda muito, muito tempo...

    ResponderExcluir

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog