8 de outubro de 2009

Por Dentro da Cabeça da Autora: Personagens Implicantes

Ontem, depois de um inteiro mês de enrolação e bloqueio, eu finalmente consegui terminar o capítulo de Ases... Vou só dar uma revisada geral nele e devo postá-lo já hoje de tarde ou, no máximo amanhã.

Passei quase uma semana para ultrapassar a primeira cena, em suas gloriosas duas páginas... Então, entrou em cena Alexander... e, antes que eu me desse conta, estava chegando na décima página.


O quê, exatamente, Alex tem a ver com meu desencanto? Eu também me fiz essa pergunta ao ver que tinha milagrosamente terminado o capítulo. Foi então que percebi algo qe estivera me olhando na cara o tempo todo e que eu nunca tinha percebido...

Em todas as minhas histórias, eu preciso ter pelo menos um personagem implicante. Esse é o grande segredo para que minha imaginação deslanche.

Mas existe um detalhe importante... meus personagens implicantes não sao implicantes do tipo "chato", mas sim implicantes charmosos.

Isso soa ridículo, não é? Mas é verdade.

Comecemos com os marotos das muitas séries que escrevi como Silverghost. Vai me dizer que Sirius e James não são "implicantes"? Do tipo que gostam de provocar e que têm isso como parte de seu chame?

No Expresso, criei meu maior implicante charmoso e absolutamente cara-de-pau: Lusmore. E o Ryl, que também aparece em Amaterasu como um personagem implicante chamoso (especialmente com a irmã).

Na verdade, todo o elenco masculino dos MacFusty faz o tipo "implicante charmoso".

Já que estamos em Amaterasu... Além do Ryl, tem o Shigure e suas homéricas bebedeiras de saquê por quem, apesar de todas as cafajestadas, acabamos torcendo. Tem o Haruhiro... Em TnJ, Maho é a verdadeira implicante. Madrigal temos o Shouta (que além de tudo seduziu uma professora).

Em New Dawn, meu personagem favorito é o Emmett justamente porque ele faz o melhor estilo de implicante charmoso... E porque eu adoro vê-lo tirando uma com a cara do Eddiewinkis... huahuahuahua...

Pois bem... Quando eu comecei a escrever o Alexander e ele e Emily começaram a implicar um com o outro... a coisa ficou muito mais fácil de ser escrita.

Então, é, eu preciso de personagens implicantes.

Você acha que eu não estou fazendo sentido? Eu também acho! Não é fantástico?

Esse é o resultado de passar a noite em claro estudando processo civil.

Deixa eu ir. Só queria dividir com vocês essa minha implicante epifania. Até mais tarde!


A Coruja


____________________________________

 

Um comentário:

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog