18 de agosto de 2009

Grandes sucessos da TV...

Nos últimos dias, tenho assistido com interesse o desenrolar da mais novela protagonizada pelos senhores do Congresso Nacional. Volta e meia, a TV Senado produz grandes sucessos de Ibope - inesquecível, claro, a magnífica obra que foi a CPI do Mensalão.

Nunca me esquecerei da fala de Roberto Jefferson, sorriso de lado assim, meio sarcástico, meio galã, encarando José Dirceu: "Vossa Excelência amedronta as pessoas e muitas pessoas temem esse enfrentamento. Eu não, pelo contrário. Aliás, tenho medo, porque Vossa Excelência provoca em mim os instintos mais primitivos."


Hoje, tivemos - na verdade, ainda estamos tendo - na comissão de ética (ética?) do Senado o depoimento da Lina Vieira. E mais um desses momentos-pérola aconteceu, quando Mercadante fez um comentário sobre o currículo do José Serra.

Não me estenderei acerca das muitas insinuações e acusações trocadas na história, até porque, prevejo ainda muitos capítulos para essa novela. Quero apenas registrar aqui o comentário do Tarso Jereissati em resposta à história do currículo trazida à tona pelo Mercadante; lembrando que a reunião foi marcada para se falar da suposta reunião entre a ex-secretária da receita federal e a ministra da Casa Civil.

"Sua obsessão pelo Governador José Serra é verdadeiramente freudiana."

Ao que Mercadante rebateu com a possibilidade de uma paixão secreta de Jereissati por vossa excelência a ministra Dilma.

Aparentemente, após as cenas mais violentas da semana passada, quando o próprio Jereissati trocou farpas com Renan Calheiros, precisávamos de um pouco de romance. Aliás, para quem perdeu os emocionantes capítulos da semana passada, aí vai a transcrição:

"- O senador Tarso Jereissati, essas crises acontecem por isso. É a minoria com complexo de maioria. Quer expulsar agora um cidadão que está aqui participando da sessão, que é uma sessão, infelizmente histórica do Senado Federal.

- Senador Renan, não aponte esse dedo sujo para cima mim. Não aponte esse dedo sujo para cima mim. Estou cansado de suas ameaças.

- O dedo sujo, infelizmente é o de vossa excelência, são os dedos dos jatinhos que o Senado pagou.

- Pelo menos, era com o meu dinheiro, o jato é meu. Não é do que o senhor anda, dos seus empreiteiros. O dinheiro é meu, é meu, é meu.
[mumúrios de Renan fora do microfone. Tarso se irrita] - Eu, coronel cangaceiro?

- Seu coronel de merda! Me respeite!
[fora do microfone]

- Olha o decoro parlamentar. Repita o que você disse aí.

- Você não é coronel de nada. Você é minoria com complexo de maioria. Me respeite.

- Presidente, o senador Renan Calheiros acabou de quebrar o decoro parlamentar me dirigindo com palavras de baixo calão. Eu peço que seja feita uma representação sobre isso.

- Presidência, eu peço desculpas e peço para vossa excelência retirar da sessão de hoje que minoria com complexo de maioria é falta de decoro parlamentar."


Para quem não tem TV Senado, as cenas provavelmente passarão à exaustão no noticiário noturno. São cenas, realmente, imperdíveis. Estou ansiosíssima para descobrir qual será a próxima sub-trama trazida à tona nos próximos capítulos. Muito mais emocionante que a novela das oito, sem dúvida.

Enquanto isso, no Planalto...


A Coruja


p.s.: este post foi editado porque a anta que vos escreve trocou, em sua empolgação com a "novela", os atores da cena... Não foi Tarso Genro, Ministro da Justiça, pertencente ao PT, que trocou farpas com Mercadante e Calheiros, mas Tarso Jereissati, que é senador pelo PSDB do Ceará. Os dois são Tarsos, mas foi um erro imperdoável...


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog