18 de julho de 2009

Dark Years - Parte IV


Hoje vamos tratar do patriarca da família... Carlisle Cullen.




(Take a look at my body, look at my hands… There's so much here that I don't understand…)


MAKING-OF


Carlisle foi, provavelmente, o menor excerto que escrevi. O trechinho que ele recita em prece é do Salmo 102.

Eu tive uma certa dificuldade em visualizar os anos sombrios do Carlisle, porque ele sempre me deu uma impressão de tanta tranqüilidade e suavidade, uma figura tão completamente e absolutamente paterna apesar de sua aparente juventude...



Além disso, eu já tinha explorado o lado solitário dele em Despedidas, e eu não queria repetir o tema... Foi assim que decidi escrever uma das inúmeras tentativas de Carlisle se suicidar...

Todo mundo entendeu que no final é o momento em que ele sente o cheiro do pai do Bambi e perde o controle, não é? Embora eu termine a cena nesse momento crítico, eu gosto de pensar que, depois de se alimentar dos cervos, Carlisle enxerga esse momento como uma resposta ao seu apelo, à sua prece. Deus estaria lhe apresentando uma alternativa e dizendo que ele ainda é um de seus filhos.

Entre Carlisle e Edward, eu sempre acabo trazendo a idéia de religião à tona. Diferente dos outros personagens, a fé deles é uma coisa bastante presentes em suas histórias e em suas visões do mundo.

Ok, acho que é só... Vamos esperar para ver quem será o próximo a baixar por aqui...


A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog