9 de julho de 2009

Conflitos de identidade: Une chanson pour moi

Essa história de formatura só me faz dar uma nova dor de cabeça todo dia... Eu estou ficando traumatizada toda vez que abro meu email e vejo que há uma mensagem da comissão de formatura, juro!

Dessa vez, descobri que tenho de escolher um trecho de um minuto de uma música com a qual eu irei descer as escadarias no baile para a valsa.


Estou me sentindo a própria Cinderela... Tanto que cheguei a cogitar a possibilidade de colocar A Dream is a Wish Your Heart Makes...
A dream is a wish your heart makes
When you're fast asleep
In dreams you will loose your heartache
Whatever you wish for you keep
Have faith in your dreams and someday
Your rainbow will come smiling through
No matter how your heart is grieving
If you keep on believing
The dream that you wish will come true
Bem, no mínimo, ia ser engraçado... Mas como eu não ache que ia dar muito certo essa escolha, recomecei meu brainstorm... Uma música que pudesse traduzir a Lulu nessa “noite tão especial”.

A primeira canção que me veio à mente foi Virginia Woolf, das Indigo Girls, que, em termos gerais, fala como o leitor entra em contato com o autor através das obras que este escreveu, mesmo quando separados por décadas ou mesmo séculos – os livros seriam uma “linha telefônica através do tempo”.

Parece-me bastante adequado, não?
They published your diary
and that's how I got to know you
the key to the room of your own and a mind without end
and here's a young girl
on a kind of a telephone line through time
and the voice at the other end comes like a long lost friend
so I know I'm all right
life will come and life will go
still I feel it's all right
cause I just got a letter to my soul
and when my whole life is on the tip of my tongue
empty pages for the no longer young
the apathy of time laughs in my face
you say "each life has its place"
A melodia é meio lenta ao começo, mas como a gente tem de escolher só um trecho, eu escolho o do refrão, que tem jeito de balada e dá um efeito legal.

O problema de Virginia Woolf é que não é uma música muito conhecida... nem no youtube eu encontrei uma versão decente dela... E não é para a gente editar a música, mas mandar o nome dela para o pessoal da orquestra que eles é que vão gravar os trechos e arrumar a mixagem de todas as músicas.

O que significa que pode acontecer de ninguém conhecer minha canção e ela ter de ficar de fora... O que seria muito triste, porque essa música é, muito provavelmente, a que melhor se aplicaria a mim...

Então, eu começo a pensar em possíveis segundas opções – e isso é mais complicado que pensar na primeira opção. Talvez se eu escolhesse uma música em português, fosse mais fácil para fechar a história.

E quem surge na minha mente primeiro?

Se alguém da minha turma do coral aparecesse por aqui, arriscaria em Vinícius de Moraes ou Tom Jobim... Mas, incrivelmente, eles não foram os primeiros de quem lembrei, e sim... Leoni.
Quando ela cai no sofá, so far away
Vinho à beça na cabeça, eu que sei
Quando ela insiste em beijar seu travesseiro, eu me viro do avesso
eu vou dizer aquelas coisas, mas na hora esqueço

Por que não eu?
Por que não eu?

Adoro essa música. Não sei explicar exatamente o porquê, mas eu acho tanto a letra quanto a melodia totalmente apaixonantes... Mas, venhamos e convenhamos que não dá para descer ao som de Por que não eu?... Ou diriam que estou com dor-de-cotovelo ou que estou fazendo uma declaração pública de amor incondicional e nenhuma das opções está correta.

Então, é muito triste, mas Leoni está de fora. O que significa que é hora de puxar os clássicos. E se eu gosto de Tom e Vinícius, então, fico com Tom cantando Vinícius.
Ah, quem me dera ser poeta
Pra cantar em seu louvor
Belas canções, lindos poemas
Doces frases de amor

Infelizmente, como eu
Não aprendi o A-B-C
Eu faço samba de ouvido pra você

Depois de muitas frases lapidar, eu percebi
Que as rimas que preciso, essas rimas esqueci
E que o verbo amar não se conjuga sem você
Eu faço samba de ouvido pra você
Acho Ah, quem me dera uma graça... e o ritmo dela é um sambinha gostoso de ouvir – e, aparentemente, o pessoal tem pedido umas músicas mais animadas. Não duvido de que teremos algum engraçadinho ao som de Quem é o gostosão daqui? Sou eu, sou eu, sou eu....

Como eu não sou “engraçadinha”, mas “meiguinha” – ao menos de acordo com a opinião geral de colegas e professores – fico com opções mais delicadas... E a próxima canção a me acudir os pensamentos é...
Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy
Era você além das outras três.

Eu enfrentava os batalhões
Os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque
E ensaiava um rock para as matinês.
Gosto demais de Chico Buarque, especialmente das músicas mais políticas dele... Mas tenho um carinho especial por João e Maria. Essa é uma das músicas mais complicadas que conheço – lasquei todos os meus dedos tentando tocá-la no violão e nunca consegui fazer todas as variações melódicas do jeito certo...

Outras opções me passam pela cabeça. Sinatra entre elas, claro, afinal, ele é outro que está na minha lista de “favoritos de todos os tempos”. E Beatles. Não demora muito, estou ouvindo a trilha sonora de Cantando na Chuva.
I'm singin' in the rain
Just singin' in the rain
What a glorious feeling
I'm happy again.
I'm laughing at clouds.
So dark up above,
The sun's in my heart
And I'm ready for love.
Alguém consegue imaginar a cena? Só vai faltar o guarda-chuva, é claro, que eu não teria como contrabandear com meu pai descendo do meu lado...

Visto ter eu lembrado Sinatra (e não conseguido pensar em um única música dele... e sim em várias, dezenas...), coloco Bublé aqui também.
When marimba rhythms start to play
Dance with me, make me sway
Like a lazy ocean hugs the shore
Hold me close, sway me more

Like a flower bending in the breeze
Bend with me, sway with ease
When we dance you have a way with me
Stay with me, sway with me
Acho que Sway é perfeita para colocar como segunda opção, ao lado de Virginia Woolf. Tem uma melodia deliciosa e uma letra feita sob medida, afinal, estaremos nos “balançando” em não muito tempo...

Para fechar a lista, já que falei em Beatles (outro que tem milhares, milhares de opções válidas), acabei me saindo com uma de McFly...
You don't have to have money
To make it in this world
You don't have to be skinny baby
If you wanna be my girl
Oh you just got to be happy
But sometimes that's hard
So just remember to smile, smile, smile
And that's a good enough start

So if you ain't good looking
Don't you let it get you down
And if your love life ain't cooking baby
There will be more fish around
Oh you just got to stay happy
So put away that frown
Just remeber to smile, smile, smile
And turn the world around

So just remember to smile, smile smile
Smile, smile, smile
Smile, smile, smile
Come on and show us your teeth
And what you've got underneath
Cara, essa também é bastante apropriada para o momento... Escolha difícil... E aí, qual vocês escolheriam? E com que música vocês desceriam a escadaria?

Huahuahuahuahua...


A Coruja


____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog