28 de maio de 2009

Quando você pensa que escapou...

Oláaaaa, enfermeiros! Sentiram saudades de mim?

Bem, tenho notícias. Algumas felizes, outras terríveis, mas, hei, esse é apenas mais um dia normal na vida da Lulu.

Terminei o trabalho de Psicopatologia. Por algum motivo, toda vez que eu ia escrever o título na capa, escrevia parapsicologia... em todo caso, medicina legal foi para o espaço - tirei 10 na primeira prova, não consigo acreditar que tire menos de quatro num trabalho escrito, assim, estou me declarando de férias dessa cadeira.

Hoje, me arrastei da cama até a faculdade para fazer prova de comunitário. Precisava de seis, mas quero crer que fui melhor que isso também, então, fazendo as contas, duas já foram, faltam três. Há! Estamos quase lá.

Fora isso, por conta da minha insônia que não passa, coloquei toda minha leitura em dia (ou estou colocando). Hoje, às quatro da manhã, terminei Razão e Sensibilidade; o que me deixou com uma estranha vontade de futucar nos filmes que tenho aqui em casa, mas adiei rever Orgulho e Preconceito até o final de semana, quando estarei em Gravatá.

Antes disso, estava às voltas com Mortal Instruments, trilogia sobre a qual falarei mais aqui em breve; consegui voltar a escrever TnJ para Amaterasu (estou agora no capítulo 50, quase terminando a segunda fase da história) e meu primeiro volume de Night World chegou na Saraiva. fui pegá-lo depois da prova.

730 páginas de romances obscuros e proibidos entre criaturas das sombras e humanos. HUAHUAHUAHUAHUAHUA... Vou levá-lo debaixo do braço para o interior, junto com meu imenso volume de Responsabilidade Civil, do Aquiar Dias, e passarei de sexta até domingo alternando minha leitura entre os dois.

Dadas as notícias felizes, vamos à bizarrice. Creio que alguém aqui há de lembrar que eu comentei que estava cheia de pintinhas vermelhas, como se fosse uma alergia. Fiz exame de sangue na semana passada e tirei o resultado hoje.

Lulu está com rubéola. Ou estava, já que as pintinhas estão desaparecendo. Quer dizer, eu passei os últimos vinte dias ou mais andando pintada para todo lado, e espalhando rubéola pela cidade, sem perceber que minha moleza atual devia-se a isso, e não às minhas alergias normais, rinites, sinusites e todo o conjunto de ites que coleciono.

Fora isso, acho que esqueci de comentar, mas mamãe fez uma cirurgia nas pálpebras, que estava caindo e virando sob o olho dela (algo como uma pálpebra de tartaruga). Não era nada demais, só irritava um pouco, mas futuramente ela teria de fazer a cirurgia antes que ela começasse a intervir em sua visão.

Resultado disso é que passei a semana de enfermeira, tendo calafrios toda vez que olhava para o rosto dela. Mamãe parecia que tinha levado uns murros nos olhos e eu até brinquei com ela que se alguém a visse sem os óculos escuros que ela estava usando para sair de casa, chamariam a delegacia da mulher e ela seria mais uma a usar a Lei Maria da Penha...

Depois de muito gelo e cuidados meus e do pai (meu irmão, que, ironicamente, faz medicina, quase não chegou perto dela, já que passa o dia fora de casa), ela já foi tirar os pontos hoje.

Ok, acho que já deu de comentar sobre minha vida hoje. Vejamos se mais tarde consigo escrever algo interessante para colocar aqui. Estou pensando numa programação especial de dia dos namorados, em vez de escrever para hoje, estou escrevendo um artigo para dia 12.

Eu não me emendo mesmo... Mas, hei, a culpa é da Austen! Eu amanheci o dia com ela hoje!

Beijos!

A Coruja


Arquivado em

____________________________________

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sobre

Livros, viagens, filosofia de botequim e causos da carochinha: o Coruja em Teto de Zinco Quente foi criado para ser um depósito de ideias, opiniões, debates e resmungos sobre a vida, o universo e tudo o mais.

Cadastre seu email e receba as atualizações do blog

facebook

Arquivo do blog